Banking

APIs financeiras: o que são e qual a influência no mercado financeiro?

Publicado em 25 de fevereiro de 2022 por Redação Zoop
Avalie este post

APIs são conjuntos de procedimentos e rotinas de programação que permitem um sistema se conectar a outro para realizar diferentes funções. 

Com base nessa definição, podemos dizer também que as APIs financeiras são soluções que possibilitam a oferta de produtos e serviços voltados para esse setor, mesmo por empresas que não são nativas dele.

Isso quer dizer que, se você utilizar uma, ou mais, API financeira no seu negócio, poderá oferecer aos seus clientes soluções como conta digital, meios de pagamento, entre outros.

Certamente, as APIs ajudaram a promover uma significativa mudança no mercado financeiro no Brasil e no mundo. Criadas por bancos e fintechs, é graças a essas ferramentas que negócios que não tinham produtos financeiros no seu portfólio passaram a ter.

Por exemplo, varejistas puderam criar os seus próprios bancos digitais e, com isso, disponibilizar para o seu público soluções personalizadas para as suas necessidades, como cartões pré-pago, serviços de pagamento, Pix e outros.  

Mas como funcionam, na prática, essas aplicações? Confira, agora, o que são APIs financeiras, quais tipos existem, e em quais pontos elas podem ajudar o seu negócio. 

O que são APIs financeiras?

API é a sigla para o termo em inglês Application Programming Interface, em português, Interface de Programação de Aplicativo.

Consiste em um conjunto de instruções, rotinas, padrões, ferramentas e métodos de programação que permite a conexão de sistemas diferentes, tanto para enviar quanto para receber dados e informações.

De modo geral, essas aplicações são criadas por empresas de tecnologia e, com base nelas, outras companhias podem criar soluções que são úteis para ela, mas que não podem ser desenvolvidas internamente pelos mais diferentes motivos.

Assim, podemos dizer que as APIs financeiras são instruções de programação que permitem a criação e a oferta de produtos e serviços financeiros, mesmo por negócios que não têm o seu core business voltado para esse setor.

Por exemplo, uma ERP pode integrar à sua solução uma plataforma de pagamento, disponibilizando para os seus clientes uma ferramenta muito mais completa, utilizando, para isso, APIs contratadas de fintechs.

Sugestão de leitura: “Como ERPs podem criar novas fontes de receita com serviços financeiros no varejo?

Quais tipos de APIs financeiras existem?

É possível encontrar Interface de Programação de Aplicativo para os mais diferentes setores e necessidades.

No caso das APIs financeiras, especificamente, alguns exemplos são:

  • API para banco digital;
  • API de pagamento;
  • API Open Banking.

API para banco digital

A API para banco digital possibilita que qualquer tipo de empresa crie e entregue aos seus clientes soluções pertinentes a esse modelo de negócio, como contas digitais e cartões pré-pago.

Entre as razões pelas quais uma companhia que não é do mercado financeiro deve adentrar esse setor está o fato de conhecer bem o seu público, muito melhor que os bancos tradicionais.

Com isso, é possível disponibilizar serviços e produtos bancários mais pontuais para as necessidades dos clientes, contribuindo para a sua adesão e fidelização.

Além disso, soluções desse tipo contribuem para:

  • oferecimento de ofertas mais aderentes;
  • atração de novos clientes com as mesmas dores;
  • consolidação da base de consumidores;
  • aumento do potencial competitivo do negócio;
  • formação de um portfólio de produtos e/ou serviços mais completo;
  • geração de uma nova fonte de receita

 

Um bom exemplo de empresa que criou o seu próprio banco digital é o iFood. A marca, que é líder no setor de delivery, passou a oferecer aos donos de estabelecimentos comerciais credenciados essa solução, se tornando, assim, o banco dos restaurantes.

Aproveite e baixe agora mesmo este e-book, e confira como o iFood criou as suas próprias soluções de pagamento

case-ifood

 

API de pagamento

Uma API de pagamento visa otimizar esse processo, especialmente automatizando etapas que antes eram feitas manualmente.

Além de melhorar o fluxo financeiro do negócio, esse tipo de aplicação possibilita que empresas que trabalham com meios de pagamentos digitais expandam os métodos oferecidos aos clientes, bem como faça a integração entre eles, contribuindo para uma oferta omnichannel de pagamentos.

Entre os benefícios de utilizar uma API de pagamento estão:

  • diminuição de gastos operacionais;
  • redução de erros;
  • acréscimo de valor aos meios de pagamentos oferecidos (mais opções para os consumidores).

 

Não deixe de ler este artigo: “Tecnologia no comércio: o impacto das novas soluções e meios de pagamento para negócios físicos e digitais

API Open Banking

Já a API Open Banking é a interface de programação que viabiliza que esse conceito seja implementado pelos participantes do sistema.

Apenas relembrando, o Open Banking permite que usuários bancários compartilhem suas informações com diferentes instituições financeiras, indo além daquela com a qual ele mantém um relacionamento.

Para que esse compartilhamento de dados seja possível, bancos, fintechs e demais empresas participantes precisam utilizar API específicas para essa finalidade, de modo que seus sistemas “conversem” entre si com rapidez e total segurança.

Confira este vídeo produzido pela Zoop  e entenda, em detalhes, o conceito de Open Banking.

Quanto as APIs financeiras ajudaram a modificar esse setor?

Como você pôde ver, as APIs financeiras foram as responsáveis para que empresas que não são desse setor pudessem fazer parte dele.

Essas aplicações permitem que seja agregado aos sistemas já utilizados pelo negócio soluções que trazem benefícios para eles e para os seus clientes, e isso sem precisar se preocupar com barreiras regulatórias, visto que essa parte é de responsabilidade do fornecedor da solução.

Um dos caminhos mais indicados para implementar APIs na sua companhia é fechando parceria com uma fintech.

As startups de serviços financeiros têm, como um dos seus propósitos, facilitar para que diferentes segmentos criem e disponibilizem serviços e produtos financeiros próprios. 

Entre as vantagens de fechar parceria com uma fintech está a redução de custos com desenvolvimento, a adequação às normas e legislações, e a diminuição do tempo de implementação das novas soluções (time to market).

Quer saber como tornar tudo isso realidade? Basta ler agora mesmo o artigo “Fintech as a service: o que é e por que você deve contratar uma

Avalie este post
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo