Blog

Veja 6 dicas de contabilidade para e-commerce e otimize suas operações

Publicado em 10 de maio de 2022 por Redação Zoop
Avalie este post

Você investe em um bom planejamento para sua loja virtual e utiliza os recursos certos para otimizar o processo? Não? Pois saiba que conhecer alguns elementos básicos de contabilidade para e-commerce pode fazer a diferença nos resultados da sua empresa.

Apesar de ser mais flexível e demandar menos gastos do que uma loja física, gerir o fluxo financeiro de um comércio virtual também é fundamental para manter a empresa saudável e com eficiência operacional.

Afinal, sem esse controle, é possível que mesmo batendo recorde de vendas, ela ainda passe por problemas financeiros e termine o mês no vermelho. 

Além disso, há sempre o risco da desorganização contábil gerar falhas no recolhimento de tributação e, consequentemente, ocasionar multas e outras penalidades com o fisco.

Diante disso, preparamos esse conteúdo com seis dicas fundamentais sobre contabilidade para e-commerce. Leia o texto até o fim para aprender como otimizar processos e evitar prejuízos!

6 dicas de contabilidade para e-commerce

1. Conheça bem cada etapa de funcionamento do seu negócio

Antes de entrar de cabeça na criação de sua loja virtual, é preciso ter paciência, disciplina e estudar para conhecer os pormenores de seu segmento de atuação. 

Essa atitude vai permitir que você tenha uma visão panorâmica de todas as etapas do processo comercial, desde: 

  • divulgação; 
  • canais de vendas estratégicos; 
  • performance dos concorrentes;
  • demanda dos clientes, etc.

 

Além disso, é fundamental conhecer também todas as condições regulatórias e tributárias para não ter surpresas com o fisco nem despesas inesperadas. Só assim você saberá os recursos financeiros necessários que serão utilizados para que a gestão contábil possa agir com objetivos claros.

2. Descubra seu enquadramento tributário

Para atuar como uma pessoa jurídica formalizada, existem algumas opções de enquadramentos disponíveis que dependem do faturamento da sua empresa. Portanto, ter um controle minucioso da sua receita é importante saber se você se enquadra como:

  • Microempreendedor Individual (MEI)
  • Microempresa (ME);
  • Eireli;
  • Sociedade Anônima (SA), dentre outras.

 

Geralmente, comerciantes de pequeno ou médio porte costumam enquadrar suas lojas virtuais como MEI ou ME. O faturamento anual do MEI, por exemplo, é de R$81 mil. Já para ME é entre o teto do mais até R$360 mil anuais (ou 9 funcionários contratados).

Um dado fundamental de contabilidade para e-commerce no qual você, gestor, deve se atentar é que essas duas categorias possuem sua arrecadação tributária atrelada ao Simples Nacional, programa do governo federal em benefício ao microempreendedor.

3. Saiba quais são os impostos que você vai precisar pagar

O Brasil possui alguns impostos que incidem sobre as transações comerciais e produção que precisam estar na ponta da língua do gestor de contabilidade para e-commerce. 

Dentre os mais importantes impostos do e-commerce, temos:

  • Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS):  tributo de origem municipal cuja alíquota incide sobre prestações de serviço realizadas por empresas ou profissionais autônomos;
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS): imposto de origem estadual cuja alíquota incide sobre toda e qualquer transação comercial de produtos físicos. 

 

Vale salientar, entretanto, que empreendedores enquadrados no regime MEI e ME estão enquadrados no Simples Nacional. Esse programa garante que vários impostos, ISS e ICMS inclusos, são recolhidos por um documento único denominado Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

4. Faça um planejamento minucioso de despesas fixas

Conhecidos os impostos do e-commerce, chegou a hora de inseri-los na sua lista de despesas fixas mensais. 

Além disso, aqui devem ser elencados todos os gastos relativos à aquisição ou produção de mercadoria, como também o dinheiro investido em funcionários, campanhas de marketing, divulgação de anúncios e participação em marketplaces.

Essa organização é fundamental para a gestão contábil, para a manutenção da saúde financeira, eficiência operacional e desenvolvimento de projetos a médio e longo prazo. 

5. Veja a necessidade de contar com um profissional

Se você desejar canalizar os esforços seus e da sua equipe na parte comercial, talvez seja recomendável contar com o trabalho de um contador profissional para gerir a contabilidade para e-commerce do seu negócio.

O investimento em uma assessoria profissional é um jogo de segurança que vai minimizar as chances de sua companhia ter prejuízos em função de finanças desorganizadas e desconhecimento de condições fiscais.

6. Tenha o suporte da tecnologia

Contar com o suporte de inovações tecnológicas é fundamental para competitividade de qualquer negócio em tempos de transformação digital. 

Afinal, hoje em dia há, por exemplo, inúmeras ferramentas de automatização para consulta de nota fiscal e dados cadastrais junto às autoridades fiscais, como também plataformas de pagamento que fazem a gestão, processamento e integração de todos os pagamentos recebidos por sua empresa, tanto do meio físico quanto digital.

Um exemplo desse tipo de ferramenta é a Zoop Payments. Além dessas funcionalidades expostas acima para facilitar a contabilidade para e-commerce, ela também oferece uma diversidade de meios de pagamento e soluções cujo objetivo é facilitar a vida do seu cliente na hora de fechar uma compra.

>> Saiba mais sobre a solução de pagamentos Zoop Payments:

O resultado disso tudo? Mais organização financeira, além de uma maior atração de novos clientes e crescimento dos indicadores de fidelização!

Se você quer aprender mais sobre as soluções da Zoop, entre em contato agora mesmo com um dos nossos representantes.

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo