Empreendedorismo

Gestão de varejo: quais pontos não podem ficar de fora?

Publicado em 02 de julho de 2020 por Redação Zoop
1.5/5 - (8 votes)

Uma boa gestão de varejo consiste em criar, desenvolver e aplicar estratégias que contribuam para o crescimento de um negócio desse segmento.

Esse conceito engloba a adoção de boas práticas que ajudem os gestores na realização de diversas tarefas do dia a dia, bem como de ações que contribuam para aprimorar o relacionamento com os clientes, tornando suas experiências de compra melhores, ao mesmo tempo em que possibilita atender às suas atuais necessidades.

Por conta disso, é possível entender que, para uma gestão de varejo eficiente, é preciso planejamento, monitoramento, análise e implementação de estratégias melhoradas em diversas áreas da empresa, tais como financeira, recursos humanos, logística, atendimento, vendas, estoque, entre outras.

Aqui, é essencial ter em mente que uma gestão ineficiente tende a levar a importantes perdas financeiras, e até mesmo ao fechamento da companhia em casos mais extremos.

Por exemplo, um dos dados apontados no nosso Relatório de Tendências 2022 destacou que 80% dos consumidores que não encontraram o meio de pagamento que queriam deixaram de concluir um pedido.  

Essa perda pode ser resultado de um gerenciamento ineficaz, se considerarmos que os gestores podem não terem se atentado ao fato de estarem oferecendo aos consumidores poucos métodos de pagamentos, ou soluções desatualizadas. 

Isso chama a atenção para outro ponto bem importante: o uso de boas ferramentas para gestão de varejo, atrelado à aplicação de estratégias atualizadas, tendem a tornar o negócio mais competitivo.

O resultado disso pode ser o aumento do poder de atração da marca, condição a posiciona melhor no seu mercado de atuação, a destaca dos concorrentes e tem tudo para gerar o crescimento do seu volume de vendas.

As vantagens parecem estar claras, mas quais seriam os pontos em uma gestão de varejo que não podem ser deixados de lado para conquistar esses e muitos outros benefícios?

Neste artigo, você vai conferir cinco dos mais relevantes para o momento. Por isso, continue a leitura e descubra quais são.

O que não pode faltar em uma gestão de varejo eficaz?

Trabalhar com gestão de varejo vai muito além de apenas garantir um volume maior de vendas constantemente.

Inclusive, para alcançar esse resultado, diversas estratégias precisam ser criadas e aplicadas. A junção de todas elas é o que vai levar ao crescimento e ao sucesso do negócio.

Aqui, estamos falando em, por exemplo, elaborar um planejamento estratégico mais eficiente, que inclua questões como entregar boas experiências aos clientes, aproveitar melhor a internet e seu alcance, pensar e desenvolver uma gestão de varejo com foco no futuro.

Algumas das abordagens que estão em evidência no varejo atual, os quais você não pode deixar de considerar para ajudar a atingir esses objetivos são:

  • acompanhamento da mudança de comportamento dos consumidores;
  • oferta de soluções melhores para os clientes;
  • olhar voltado para o futuro;
  • atualização dos meios de pagamentos oferecidos;
  • criação de soluções próprias de serviços financeiros.

Acompanhamento da mudança de comportamento dos consumidores

O varejo atual está lidando com o chamado “consumidor 5.0”, que são os nativos digitais — geração Y, ou millennials, e a geração Z — que usam a internet constantemente na sua rotina, incluindo sua utilização como uma ferramenta de busca por informações sobre produtos e serviços que desejam adquirir, assim como um dos seus principais canais de compra.

Isso quer dizer que as empresas precisam voltar a sua gestão para soluções que acompanham esse novo comportamento, especialmente considerando que o comércio eletrônico tende a crescer mais nos próximos anos.

Dados do estudo The Global Payments Report 2022, da Worldpay from FIS, citado em uma matéria do site E-commerce Brasil, projetaram um crescimento de 95% para o e-commerce brasileiro até 2025.

Globalmente, a expectativa é que esse segmento cresça mais de 55% no mesmo período, resultando em uma movimentação de US$ 8 trilhões — por aqui, no Brasil, pode chegar a movimentar US$ 79 bilhões.

Em outras palavras, significa que a gestão de varejo deve adotar medidas que insira a empresa nesse universo, caso ainda não esteja, ou que aprimore as abordagens usadas até então. 

Oferta de soluções melhores para os clientes 

Seguindo o que acabamos de mencionar, é essencial destacar a importância do varejo omnichannel, realidade que não pode ser ignorada pelos negócios que fazem parte do setor.

A integração de diferentes canais de venda (física e virtual), bem como do atendimento (chat, telefone, e-mail, entre outros) visa oferecer ao cliente uma experiência melhor, por meio da oferta de um relacionamento ininterrupto com a marca, incluindo o seu canal de contato preferido e a migração entre outros sempre que considerar necessário.

Mas além de promover uma maior satisfação do público, essa estratégia também otimiza os processos da sua empresa e ajuda a aumentar as vendas.

Grandes nomes já investiram nessa estratégia e obtiveram resultados significativos — um bom exemplo é o Magazine Luiza que, segundo uma publicação da Forbes, conseguiu aumentar as vendas online em 241% e as físicas em 51% com o omnichannel após implementar esse conceito.

Somando a essa solução temos também o unified commerce, que consiste em integrar todos os canais da empresa em uma única plataforma.

Entre as vantagens do unified commerce para as empresas está a possibilidade de centralizar dados e informações em um único ambiente, otimizando processos e reduzindo gastos.

Para o consumidor, os benefícios consistem na realização de compras de forma mais rápida e em processos mais personalizados.

Entenda mais sobre essa estratégia no nosso artigo “O que é unified commerce? Qual sua relação com os meios de pagamento?

Olhar voltado para o futuro

Quando você ouve a palavra “futuro”, na sua mente surge a imagem de um robô? A associação é quase que imediata a muitas pessoas e não está muito fora de uma gestão empresarial que visa o amanhã e o progresso de um negócio.

Manter o olhar voltado para o futuro não é apenas fazer um planejamento que pode se adequar ao crescimento da empresa. No caso, estamos nos referindo ao uso de recursos, tecnologias e ferramentas para gestão de varejo inovadores.

A Inteligência Artificial (IA), por exemplo, já faz parte da realidade de muitos setores, inclusive do varejista. Um bom exemplo é a utilização da IA em chats, solução que ajuda a otimizar o tempo de atendimento, seja suporte, vendas, entre outros canais.

Vale lembrar também que os dados gerados com soluções desse tipo ajudam bastante no aprimoramento da gestão. 

O motivo é que eles permitem acompanhar o comportamento dos consumidores de uma forma mais precisa e pontual. Com isso, a empresa tem a chance de criar e implementar abordagens mais direcionadas, e até de se antecipar às vontades dos seus clientes, atendendo-os de uma maneira muito mais eficaz.

Mas além dessa possibilidade, é possível oferecer outras soluções que resolvam os problemas de clientes de uma forma mais precisa, por exemplo, os relacionados aos meios de pagamento.

Uma plataforma White Label de pagamentos permite que a sua empresa ofereça aos seus parceiros diferentes produtos financeiros, sem que seja necessário sair do seu core business nem se preocupar com desenvolvimento de softwares ou barreiras regulatórias.

Além disso, cada vez mais marcas estão promovendo inovação em serviços financeiros, ainda que não sejam do ramo, assim como fizeram o iFood, a Avec, entre outras — falaremos sobre isso, em detalhes, mais adiante!

Dica extra: entenda mais sobre o futuro dos meios de pagamento e serviços financeiros assistindo a este vídeo:

Atualização dos meios de pagamento oferecidos

E por falar em novas soluções financeiras, visão de futuro e comportamento do cliente, é primordial que a gestão de varejo trabalhe para atualizar os meios de pagamento oferecidos ao público.

No nosso relatório de tendências destacamos a digitalização das transações financeiras, processo que foi responsável por tirar R$ 40 bilhões em espécie de circulação no país de janeiro a outubro de 2021.

Ou seja, o dinheiro impresso foi substituído por métodos de pagamentos digitais, usados tanto para compras presenciais quanto para compras virtuais.

Para se ter uma ideia, a adesão às carteiras digitais chegou a 89% dos brasileiros. A projeção de movimentação de transações cashless e contactless é de R$3 tri para 2022.

Obviamente, não poderíamos deixar de citar o Pix, que se consolidou como meio de pagamento e já conta com mais de 117,7 milhões de usuários.

Sobre as vantagens de trabalhar com o sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central, algumas das que mais se destacam para os varejistas são:

  • aumento da competitividade no setor;
  • ampliação da capilaridade das lojas que oferecem essa opção;
  • redução dos custos operacionais e logísticos com o transporte de dinheiro impresso.

 

Aproveite e baixe agora mesmo o e-book “Como o Pix está revolucionando o varejo”

Criação de soluções próprias de serviços financeiros

E lembra que falamos que o iFood, a Avec, e diversas outras empresas estão inovando na entrega de serviços financeiros? Sobre isso, estamos nos referindo a uma tendência do varejo, que é a criação e a entrega de produtos financeiros próprios, que levam a marca da empresa.

Conta digital e cartão private label são apenas alguns exemplos do que pode ser oferecido. Na verdade, é possível criar o seu próprio banco digital e entregar serviços como transferências, pagamentos, Pix e muitos outros para o seu público-alvo.

A proposta aqui é disponibilizar soluções financeiras realmente compatíveis com o perfil dos seus consumidores, condição que os ajuda a suprir as necessidades que têm nesse setor.

Com isso, a empresa varejista se torna muito mais atrativa, competitiva, e ganha mais um ponto de destaque perante seus concorrentes.

Aproveite e leia também: “Cartão com marca própria: 7 vantagens imperdíveis ao criar um para a sua empresa!

Como criar e entregar os seus próprios serviços financeiros?

A sugestão de gestão de varejo que acabamos de dar permite que a sua empresa passe a atuar também como uma instituição de pagamento, ainda que esse não seja o foco do seu negócio.

A Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, possibilita que marketplaces, ERPs, empreendedores e outros tipos de negócios trabalhem dessa forma e gerenciem o fluxo financeiro de seus clientes.

Com isso, é possível oferecer soluções melhores e mais pontuais aos consumidores, tudo com a marca da empresa e, ao mesmo tempo, gerar nova receita para o negócio.

Isso acontece graças ao Zoop Banking, ferramenta que permite a criação do seu próprio banco digital, libertando o seu negócio das regras dos modelos bancários tradicionais.

A Zoop também conta com uma plataforma de serviços financeiros White Label, com tecnologias de captura para pagamentos presenciais (maquininhas de cartão), boletos, conta digital, splits de pagamento, antecipação de recebíveis, entre outras soluções.

Converse agora com um de nossos especialistas e confira como criar sua empresa de pagamentos sem precisar se preocupar com regulamentações, reduzir custos de desenvolvimento e tempo de implementação.

1.5/5 - (8 votes)
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo