Mercado

Economia digital: o conceito que muda a forma de atuação das empresas

Publicado em 16 de agosto de 2021 por Redação Zoop
Avalie este post

A economia digital pode ser definida como a incorporação da internet, da tecnologia e dos dispositivos digitais aos processos de fabricação, comercialização e distribuição de diferentes produtos e serviços ao público.

Em outras palavras, é possível dizer que se trata de um modelo econômico que tem como base a Tecnologia da Informação (TI).

A digitalização da economia difere dos moldes tradicionais de atuação das empresas, dos mais variados setores, mas vai ao encontro do novo comportamento do consumidor.

No que se refere à utilização de serviços bancários, por exemplo, dados da pesquisa “Pagamentos móveis e comércio móvel no Brasil – Abril de 2021” da Mobile Time, em parceria com o Opinion Box, apontam que 82% usuários de smartphone acessam as suas contas correntes ou de pagamentos via aplicativos.

Ainda sobre esse setor, 25% dos entrevistados afirmam que já contrataram empréstimos e 15% fecharam seguros utilizando apenas os seus smartphones.

Quando ao assunto são meios de pagamento, 73% dos participantes da pesquisa disseram já terem feito um Pix, e 34% usaram os seus celulares para realizar um pagamento por aproximação

Números como esses confirmam que, se antes as pessoas precisavam comparecer a uma agência bancária para contratar um serviço ou produto financeiro, ou se limitavam ao uso de dinheiro ou cartão para pagarem as suas compras. Hoje, a economia digital abre um leque de possibilidades tanto para as empresas quanto para os seus clientes.

E quais seriam as vantagens da digitalização da economia? Existem desafios que precisam ser superados? Confira esses e outros pontos sobre o tema agora, neste artigo!

O conceito e os benefícios da economia digital

A economia digital é um conceito que utiliza a integração de diferentes soluções tecnológicas para entregar ao público soluções, processos, serviços e produtos mais otimizados e eficientes.

Se formos destacar os principais benefícios dessa forma de atuação, não podemos deixar de citar:

  • maior valorização dos dados;
  • oferta de negócios mais ágeis;
  • abertura de novas oportunidades;
  • constância na inovação e na adaptação.

Maior valorização dos dados

O uso de dados para tomadas de decisão pelas empresas se torna mais importante no processo de digitalização da economia.

Os insights gerados com a análise dessas informações ajudam a, por exemplo, analisar as mudanças de comportamento e as necessidades dos clientes de uma marca e, com isso, a criar soluções mais pontuais e personalizadas para o público-alvo.

Aproveite e leia também: “O dado é o novo petróleo! Mas você vai usar petróleo no seu carro???? E qual a relação disso com a preparação de dados? Entenda!

Oferta de negócios mais ágeis

Da busca por fornecedores, passando pela captação de clientes e até o encontro de potenciais investidores, todos esses processos se tornam muito mais ágeis com o uso da tecnologia.

Como resultado, as companhias conseguem oferecer negócios mais rápidos e otimizar o tempo de fechamento de importantes parcerias.

Abertura de novas oportunidades

Outro benefício bem importante da economia digital é a possibilidade de identificar as dores do público de maneira mais precisa e rápida e, com isso, ter a chance de criar novas soluções para suprir essas demandas.

Assim, as empresas têm a possibilidade de gerar novas oportunidades de negócio e até de aumentar o seu poder de atração e de fidelização, pontos que refletem em suas imagens e faturamento.

Constância na inovação e na adaptação

O uso amplificado da tecnologia nos processos de um negócio torna mais fácil a adaptação quando algo muda no seu ramo de atuação.

Somado a esse fato, é possível permanecer em constante inovação, especialmente considerando que a empresa precisa acompanhar os aprimoramentos tecnológicos, o que otimiza esse processo.

O que é transformação digital

Mas para tratar esse conceito de forma mais abrangente, é preciso falar também sobre transformação digital, que engloba não apenas o setor financeiro, mas diversos outros segmentos econômicos.

Entenda por transformação digital a utilização de soluções tecnológicas com o objetivo de alcançar resultados mais satisfatórios nos processos executados pelas empresas

Porém, é preciso deixar claro que não se trata apenas na aquisição de sistemas e programas mais modernos, mas, principalmente, na modificação da estrutura organizacional do negócio.

No caso da transformação digital nos bancos, consiste no uso da tecnologia como meio para a oferta de produtos e serviços atualizados, compatíveis com as atuais necessidades dos clientes bancários.

Sugestão! Não deixe de ouvir este episódio do Papo na Nuvem, podcast de tecnologia financeira da Zoop: 

Como funciona a transformação digital nas empresas

A transformação digital nas empresas funciona a partir da mescla da adoção mais ampla da tecnologia em seus processos, e da mudança na forma de atuação do negócio.

Uma maneira de deixar esse funcionamento mais claro é entender o que não é transformação digital nas companhias. Alguns exemplos são:

  • não se trata de, apenas, aprimorar as soluções de TI;
  • não é um conceito aplicável somente para empresas de tecnologia;
  • não deve contemplar só um setor da empresa.

 

Em resumo, é uma mudança estrutural, por meio da qual novas soluções tecnológicas melhoram o fluxo interno da companhia, refletindo no aprimoramento dos seus produtos e serviços e, por fim, na satisfação dos clientes.

Os meios de pagamento e a digitalização da economia

Quando o assunto são meios eletrônicos de pagamento, a influência da economia digital tende a ser até maior do que em outros setores.

Para se ter uma ideia, de acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, Abecs, referente a 2021, as compras remotas com cartão subiram mais de 30% nesse período.

Durante o ano da análise foram transacionados R$ 569,7 bilhões, sendo:

  • cartão de crédito: R$ 550,1 bi (+41,7%);
  • cartão de débito: R$ 13,5 bi (69,3%);
  • cartão pré-pago: R$ 6,2 bi (+80%).

 

No que diz respeito ao pagamento por aproximação, ou contactless, o aumento da utilização no período da pesquisa é ainda mais significativo: +384,6%, percentual que representa uma movimentação de R$ 198,9 bilhões, da seguinte forma:

  • cartão de crédito: R$ 111,1 bi (+489,1%);
  • cartão de débito: R$ 58,1 bi (+198%);
  • cartão pré-pago: R$ 29,7 bi (+1.002%)

 

Não deixe de ler: “Tecnologia no comércio: o impacto das novas soluções e meios de pagamento para negócios físicos e digitais

Os principais desafios da digitalização da economia

Mas ainda que traga tantos benefícios, para uma expansão mais significativa da economia digital as empresas passam por uma série de desafios.

No mercado de produtos e serviços financeiros, por exemplo, os marcos regulatórios podem ser um obstáculo, dependendo do que se pretende oferecer ao público.

De modo geral, questões como a infraestrutura das cidades, acesso amplificado à internet de forma que abranja diferentes camadas de consumidores, e a criação de políticas públicas-privadas que facilitem o acesso à tecnologia são alguns pontos que precisam ser considerados.

Porém, a digitalização da economia é uma realidade que, ao que tudo indica, tende a avançar.

Para as empresas, isso inclui acelerar os seus processos de transformação digital e desenvolver produtos e serviços melhores, mais otimizados, modernos e compatíveis com o atual comportamento dos seus clientes.

Já para o público, a economia digital abre a possibilidade de adquirirem e utilizarem soluções mais práticas, acessíveis, desburocratizadas, dinâmicas e que realmente facilitem o seu dia a dia.

E já que estamos falando sobre tecnologia, inovações e de atender às atuais necessidades dos consumidores, nossa dica é a leitura do artigo “E-consumidor: quem é esse cliente e como atender às suas expectativas?

Aproveite que está aqui no nosso blog e leia agora mesmo!

Avalie este post
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo