Mercado

O que é cashback? Por que oferecê-lo pode ser vantajoso para o seu negócio?

Publicado em 08 de julho de 2022 por Redação Zoop
Avalie este post

Se você está buscando alternativas para aprimorar a estratégia de fidelização da sua empresa, é bem interessante conhecer o que é cashback e como esse processo funciona.

Cashback é uma prática que devolve para o cliente parte do valor da compra realizada. Por exemplo, se o consumidor comprou um produto no seu e-commerce por R$ 500, pode receber 10% (R$ 50) de volta em uma carteira digital própria para esse fim.

Essa promoção de reembolso é tão significativa para o varejo que causou o crescimento de 3,4 vezes a taxa de conversão das empresas que a adotaram, segundo dados do estudo Global Cashback Report 2020, divulgados no nosso Relatório de Tendências 2022.

Outro dado sobre essa abordagem citado no nosso relatório é que a estratégia de cashback resultou em um aumento médio de 46% no valor do pedido, movimentando um total US$ 108 bilhões, apenas com essa estratégia, ao redor do mundo.

Especificamente aqui no Brasil, na Black Friday de 2021 foi contabilizado uma elevação de 38% na taxa de procura, por parte dos consumidores, por cashbacks como modelo de incentivo de compra. 

Só com essas informações já dá para ter uma boa ideia de quanto essa forma de reembolso pode impactar positivamente na rentabilidade do seu negócio e na fidelização dos seus clientes, concorda?

Por conta disso, vale a pena saber o que é cashback, como funciona, quais outras vantagens pode trazer para a sua empresa e mais. Para conferir tudo isso, basta continuar a leitura deste artigo!

Afinal, o que é cashback?

Assim como dissemos na explicação inicial sobre o que é cashback, trata-se de uma estratégia de fidelização que devolve para o cliente parte do valor que ele gastou na compra que fez.

Esse dinheiro — cuja quantia e/ou percentual difere de empresa para empresa e também de acordo com o produto comercializado — é “depositado” em uma espécie de carteira digital.

A depender do modelo de cashback adotado pelo varejista, o cliente pode:

  • acumular o valor e usá-lo para compras futuras naquela loja;
  • acumular o valor e usá-lo para compras futuras em outra loja;
  • transferir o dinheiro para uma conta bancária e sacar a quantia;
  • transferir o dinheiro para uma conta bancária e usar de outras maneiras (por exemplo, via débito);
  • doar o valor para uma causa social.

 

Sugestão de leitura: “Carteiras digitais brasileiras: aceitação do público e maneiras de aumentar a segurança dessa solução

Como funciona o cashback?

Quando se descobre o que é cashback, percebe-se que o próprio termo já dá uma direção de como essa estratégia funciona.

Em português cashback significa “dinheiro de volta”. Para obter esse reembolso, o cliente precisa apenas concluir uma compra, considerando que todo o processo é feito automaticamente pela plataforma de vendas do e-commerce, sem que o comprador precise realizar nenhuma ação.

Do ponto de vista de quem oferece, o cashback pode ser implementado de várias formas distintas, por exemplo:

  • em apenas alguns produtos da loja;
  • em todos os produtos comercializados;
  • em períodos próximos de datas comemorativas, a fim de fomentar as vendas;
  • como uma forma de chamar a atenção para determinado item e, assim, conseguir movimentar estoques parados.

 

No que se refere à quantia que será devolvida, a decisão também é do varejista. Isso significa que os gestores têm a chance de determinar qual percentual de reembolso será pago para cada produto, de modo que isso impulsione as vendas sem comprometer a sua margem de lucratividade.

Quais as principais vantagens de trabalhar com cashback?

Agora que o conceito sobre o que é cashback ficou mais claro, você deve estar se perguntando quais são as vantagens dessa estratégia para o seu negócio, certo?

Dos muitos benefícios que podem ser obtidos, os que mais se evidenciam são:

  • aumento do poder competitivo da marca;
  • chance de atrair novos consumidores;
  • elevação da taxa de fidelização;
  • potencial para aumentar o faturamento.

Aumento do poder competitivo da marca

O nosso Relatório de Tendências 2022 também revelou que o e-commerce brasileiro vem batendo recordes de vendas — apenas no primeiro semestre de 2021 o faturamento foi de R$ 53,4 bilhões.

É preciso destacar aqui que parte desse valor pode ter relação com um número maior de empresas que passaram a atuar também no comércio eletrônico. Esse posicionamento, por sua vez, resulta no crescimento da concorrência nesse segmento.

Por conta disso, oferecer diferentes benefícios para os consumidores, a exemplo do cashback, é uma maneira de destacar a sua empresa nesse mercado.

relatório de tendências

Chance de atrair novos consumidores

Como reflexo da vantagem anterior, a sua loja tem mais chances de conquistar novos clientes para a sua base, visto que o seu negócio estará oferecendo algo que é realmente vantajoso para eles — um retorno financeiro simples, desburocratizado e que pode ser utilizado de diferentes maneiras.

Elevação da taxa de fidelização

E uma vez que a satisfação do cliente aumenta, a possibilidade de ele voltar e comprar outras vezes segue a mesma proporção. 

Ainda que algumas formas de cashback permitam a utilização dos valores em outros estabelecimentos, comumente se torna mais prático e interessante para o consumidor usá-los na loja que ofereceu esse benefício, fidelizando-o a ela.

Potencial para aumentar o faturamento

Uma das consequências dessa fidelização tende a ser o aumento do faturamento, já que, ao retornar para usar o cashback, o cliente pode realizar compras que não estavam programadas.

O que é preciso para começar a oferecer cashback para o seu público?

Um dos primeiros passos para começar a sua estratégia de cashback é garantir que essa abordagem não gere prejuízo financeiro para o seu negócio

Em outras palavras, é essencial calcular com precisão quanto de retorno poderá dar em cada produto, de modo que essa quantia seja atrativa para os clientes, mas sem afetar a margem de lucro da sua empresa.

Também é fundamental pensar em um prazo de validade para o uso desse dinheiro que voltou. Por exemplo, períodos curtos podem incentivar o consumidor a retornar antes à sua loja para fazer novas compras.

Só tente não definir um vencimento muito pequeno, pois isso pode levar os clientes a perderem seus créditos e, consequentemente, não se sentirem estimulados a comprar da sua empresa novamente.

E se quiser utilizar outra boa prática de fidelização, você pode criar um cartão de crédito com a sua própria marca, a ser usado exclusivamente nas suas lojas (cartão private label) ou não.

Como isso é possível? Confira os detalhes neste artigo: “Cartão de crédito para fidelizar clientes: como utilizar essa estratégia?

Avalie este post
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo