Negócios

Black Friday no e-commerce: como o Pix pode ajudar a vender mais?

Publicado em 29 de outubro de 2021 por Redação Zoop
Avalie este post

Como se preparar para a próxima Black Friday no e-commerce, prevista para o dia 26 de novembro? 

Essa é uma pergunta bastante relevante, especialmente considerando que o comércio eletrônico continua em alta mesmo após a reabertura das lojas físicas após o período mais intenso de isolamento social.

De acordo com dados do índice MCC-ENET, divulgados no site CNN, o setor teve um crescimento de 13% no 1º semestre de 2021

Informações mais recentes do próprio site do MCC-ENET apontam para um aumento no índice de faturamento de 2,62% e do tíquete médio de 1,23%.

No que se refere especificamente à Black Friday, um dos eventos que gera mais impacto no volume de vendas no varejo, um estudo da Neotrust fez uma projeção de faturamento de R$ 6,1 bilhões para este ano, o maior de todos os tempos.

Ainda segundo o levantamento, 59% dos 2.248 entrevistados afirmam que pretendem comprar online algum item na Black Friday 2021.

Considerando todos esses números, se torna ainda mais urgente responder à pergunta “Como se preparar para a Black Friday no e-commerce?”. Um dos pontos que precisa ser considerado é a oferta dos meios de pagamento. 

Quanto a isso, o Pix tem tudo para fomentar as compras e potencializar as vendas no comércio eletrônico.

Confira, neste artigo, como o sistema de pagamentos instantâneo pode ajudar o seu negócio a vender mais neste período.

Como o Pix pode ajudar na Black Friday no e-commerce?

O Pix tem tudo para ajudar a elevar as vendas durante a Black Friday no e-commerce. Uma das razões é que a aceitação dessa solução como método de pagamento tem aumentado a cada dia nesse segmento.

Dados da empresa de consultoria GMattos, os quais foram divulgados no site 6 minutos, do UOL, apontaram que em janeiro de 2021 a aceitação do Pix no comércio eletrônico era de 16,9%. Já no mês de março esse percentual subiu para 32,2% e, no mês de julho, para 40,7%.

O número de pessoas que, de modo geral, estão usando a solução para pagar empresas, e não somente transferir valores para outros, também vem crescendo significativamente.

A página de estatísticas do Banco Central revela que, em setembro de 2021, mais de 132 milhões de transações via Pix foram P2B, ou seja, de pessoas para empresas. No lançamento da solução, em novembro de 2020, esse número era de pouco mais de 1,4 milhão.

A aceitação de empresas e consumidores quanto ao uso do sistema de pagamentos instantâneo, certamente, pode influenciar muito no volume de vendas na Black Friday no e-commerce. No entanto, há outros pontos que merecem tanto destaque quanto.

Sugestão de leitura: “As 7 maiores vantagens do Pix para empresas e clientes

Atendimento de novas camadas de consumidores

Por mais que as compras online se tornaram uma realidade na vida dos brasileiros, muitos consumidores ainda têm receio de informar seus dados de pagamento no momento do checkout.

O Pix contribui para atender esse público, visto que o livra de ter que digitar o número do cartão, ou de qualquer outro dado relacionado ao meio de pagamento escolhido.

Além disso, a solução permite o atendimento de pessoas que não têm cartão de crédito, ou que têm, mas que preferem não comprometer o limite. 

Sobre isso, vale destacar que o cartão de crédito segue como o método de pagamento preferido dos clientes que fazem compras online — 58% segundo pesquisa do Opinion Box

O boleto bancário seria outra opção — inclusive, tem 15% da preferência do público para compras em lojas virtuais, de acordo com o mesmo levantamento. No entanto, a demora na compensação do valor pode afetar o tempo de entrega e deixar a aquisição pouco atrativa para o consumidor.

Dica de leitura: “Cartão de crédito para fidelizar clientes: como utilizar essa estratégia?

Oferta de um método de pagamento seguro

O medo que muitas pessoas têm de ter informações bancárias roubadas durante compras online é totalmente justificável e compreensível. Isso porque, infelizmente, o número de fraudes na internet segue alto.

Para se ter uma ideia, dados da ClearSale, empresa líder de antifraude digital no Brasil, os quais também foram divulgados na pesquisa da Neotrust que citamos, estima que as tentativas de fraudes na Black Friday de 2021 podem ser de mais de 34 mil, 52% mais que no mesmo período do ano anterior.

Mais uma vez, o Pix pode ser um meio de evitar transtornos para clientes e varejistas, lembrando que ele dispensa a entrada de dados e informações financeiras nos sites e aplicativos de compras.

Processo de conclusão de compra otimizado

A etapa de pagamento, última para a aquisição de um item, está na lista dos motivos que mais resultam em carrinhos abandonados.

As razões são inúmeras, vai desde o receio de ter dados roubados, como já mencionado, passando pela necessidade de preencher cadastros longos, ou mesmo de o cliente não encontrar o método de pagamento de sua preferência.

O Pix no checkout otimiza a conclusão do pagamento, gera mais segurança para o comprador, e torna o processo de finalização da compra mais rápido. Também por isso, tem tudo para ajudar a elevar o volume de vendas na Black Friday no e-commerce.

 

Checkout Online

Como vender mais na Black Friday?

Mas além de disponibilizar o Pix como um dos métodos de pagamento, há outras boas práticas que os varejistas podem adotar para aumentar as vendas na Black Friday no e-commerce.

Entre as mais indicadas estão:

  • oferecer outros métodos de pagamento que também estão em expansão, como as carteiras digitais;
  • utilizar uma boa plataforma de pagamentos online, que suporte o aumento da demanda de transações;
  • trabalhar com varejo omnichannel;
  • otimizar as plataformas de venda para funcionamento correto em dispositivos móveis.

 

Quanto a esse último tópico, a nossa dica é a leitura do artigo “M-commerce: o que é e qual a importância de oferecer aos seus clientes?

Avalie este post
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo