Negócios

Regulamentação dos bancos digitais: quais oportunidades de crescimento gera para a sua empresa?

Publicado em 19 de outubro de 2020 por Redação Zoop

A regulamentação dos bancos digitais promovida pelo Banco Central (Bacen) tem sido um dos pontos decisivos para a revolução dos serviços financeiros.

Além de pavimentar o caminho trilhado pelas fintechs, o órgão regulador tem trabalhado para entregar uma série de ações e produtos que visam a inovação, a inclusão bancária, a transparência e o aumento da competitividade do setor.

O PIX, o Open Banking e o Banking as a Service são soluções que, neste momento, estão encabeçando esse processo, e todos com um objetivo em comum: fomentar a criação de novos produtos e serviços financeiros.

O fato é que todas essas aberturas que estão sendo proporcionadas pelo Bacen vão beneficiar não apenas os players do setor, mas também empresas de variados segmentos, incluindo as que não fazem parte, diretamente, do mercado financeiro.

Quais vantagens a regulamentação dos bancos digitais pode trazer para o seu negócio? Como contribuem para que a sua empresa também possa oferecer soluções financeiras aos seus clientes?

 

O processo de regulamentação dos bancos digitais

O processo de regulamentação dos bancos digitais teve início com a resolução nº 4.480 de 25 de abril de 2016 do Banco Central.

O normativo em questão definiu os parâmetros necessários para a abertura e o encerramento de contas de depósitos por meio eletrônico (internet), orientando instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Bacen como deveria ser esse trajeto.

Já as fintechs estão regulamentadas desde abril de 2018, por meio das resoluções 4.656 e 4.657 do Conselho Monetário Nacional (CMN).

A resolução nº 4.656 institui dois modelos de atuação para essas empresas: a Sociedade de Crédito Direto (SCD) e a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP).

A partir dela, as fintechs tiveram mais autonomia e passaram a atuar sem a necessidade de parceria com bancos tradicionais, como era definido anteriormente pela resolução nº 3.954 do Banco Central.

Quanto à resolução nº 4.657, determina as novas atividades que podem ser executadas por essas empresas de tecnologia para o mercado financeiro.

Entenda tudo sobre o assunto no artigo: “Regulamentação fintech: qual a principal para começar a atuar nesse mercado?

 

O impacto da regulamentação dos bancos digitais

Certamente, a regulamentação dos bancos digitais permitiu que esse setor chegasse ao patamar que está hoje, e de forma ainda mais rápida.

A pesquisa “A revolução dos bancos digitais 2020″, encomendada pelo boostLAB, hub de negócios do BTG Pactual para empresas tech, mostrou que o número de bancos digitais cresceu 147% entre 2017 e 2018.

Entre os motivos que levaram a esse percentual está a economia que esse tipo de instituição bancária gera aos seus clientes.

De acordo com o levantamento, 53,7% dos brasileiros consideram as taxas de manutenções reduzidas (ou mesmo a ausência delas, ofertada pela maioria dos bancos digitais) como a principal razão para adotarem as contas digitais.

Só esse serviço teve um crescimento anual de 7,89%, segundo a pesquisa. Esse número representa 123 milhões de novas contas digitais abertas apenas em 2018.

 

A influência do novo comportamento do consumidor nas soluções financeiras digitais

No entanto, é fundamental destacar que a regulamentação dos bancos digitais vai ao encontro do novo comportamento do consumidor.

O uso cada vez mais constante da internet tem levado também à necessidade de entregar aos clientes serviços financeiros condizentes com essa realidade.

De acordo o apresentado pela FEBRABAN em sua pesquisa sobre tecnologia bancária, o uso do Mobile Banking (serviços bancários via dispositivo móvel) teve um aumento de 19% em 2019.

Esse canal tem se tornado, inclusive, um dos principais para a contratação de produtos e serviços financeiros, bem como para transações — foram 39,4 bilhões realizadas no ano analisado e apenas 5,7 bilhões nas agências.

Além disso, o levantamento também apontou que de 10 transações bancárias, mais de 6 são realizadas por meios digitais.

As oportunidades geradas pelas legislações dos bancos digitais para diferentes setores

Nesse processo de regulamentação dos Bancos Digitais temos soluções inovadoras como o PIX, o Open Banking e o Banking as a Service, que beneficiam empresas de diferentes segmentos, e não apenas as voltadas para o mercado financeiro.

PIX

O PIX, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central, por exemplo, tem sido esperado como um forte aliado do varejo na retomada econômica pós-pandemia.

Leia também “Qual o papel do pagamento instantâneo na crise? Como, e quanto, o PIX vai contribuir para a retomada econômica do varejo pós-pandemia?

Entre os motivos é que a possibilidade de pagar e receber valores em apenas 10 segundos, a qualquer hora ou dia da semana, vai melhorar a relação entre clientes e empresas, otimizando o processo de pagamento e incentivando as compras.

Descubra todas as oportunidades geradas pelo PIX ouvindo este episódio do Papo na Nuvem:

Open Banking

Quando falamos de Open Banking, Sistema Financeiro Aberto do Banco Central, o compartilhamento de informações e dados bancários mediante autorização do titular vai permitir a criação de soluções financeiras ainda mais pontuais.

Isso porque o acesso rápido e fácil ao histórico bancário do cliente possibilita analisar melhor seu comportamento e oferecer produtos e serviços realmente compatíveis com suas atuais necessidades.

Desse modo, as empresas que estiverem atuando nesse setor terão a chance de fidelizar seu público e, ao mesmo tempo, atrair novos clientes.

 

Banking as a Service

Uma das melhores maneiras de começar a oferecer produtos financeiros é por meio do Banking as a Service, ou BaaS.

A solução permite que empresas de qualquer segmento passem a atuar também como instituições de pagamento.

Assim, mesmo se o mercado financeiro não for o seu core business, você pode se beneficiar com a implementação dessa solução e gerar uma nova receita para a sua empresa.

Entre as vantagens do Banking as a Service está a possibilidade de criar contas digitais, cartões de crédito, de débito, entre outros produtos, todos com a sua marca.

Ou seja, o BaaS permite que você usufrua da tecnologia do desenvolvedor e coloque o nome da sua empresa em todas as soluções oferecidas.

Além disso, questões relacionadas com a regulamentação dos bancos digitais já estão resolvidas, lhe isentando também de se procurar com essas legislações.

 

Como começar a oferecer produtos e serviços financeiros

Contar com um bom parceiro para começar a trabalhar com produtos e serviços financeiros é essencial nesse processo, sendo também uma forma de garantir mais segurança para você e para os seus clientes.

A Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, oferece soluções que permitem que qualquer empresa que tenha na sua base de clientes estabelecimentos comerciais e vendedores passem a atuar nesse setor.

Sem desviar do seu produto principal, você agrega serviços ao seu portfólio, fideliza seus clientes, atrai novos e aumenta seu poder competitivo.

Conheça mais sobre o Zoop Banking e descubra todas as vantagens de ser tornar um banco digital.

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo