Negócios

Tecnologia no comércio: o impacto das novas soluções e meios de pagamento para negócios físicos e digitais

Publicado em 21 de junho de 2021 por Redação Zoop

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

O Chief Revenue Officer da Zoop, Rafael Lavezzo, participou da 3ª edição do Payment View, evento que reúne especialistas para debaterem sobre iniciativas e tendências em meios de pagamentos no Brasil e no mundo.

Mediado por Dorival Dourado, conselheiro de empresas e investidor anjo, e com a participação de Claudenir Andrade (Elgin), Carlos Leoni (Via, antes Via Varejo) e Augusto Lins (Stone), Rafael comentou como a tecnologia no comércio está contribuindo para atender às atuais necessidades de lojistas e clientes finais.

No painel denominado “Varejo – Comércio físico e digital: como as tecnologias e os meios de pagamento atendem às novas demandas de consumidores e lojistas”, um dos pontos abordado foi “estaria o setor varejista se fintechzando?”.

Confira, agora, a opinião do representante da Zoop sobre esse assunto e em quais outros momentos a tecnologia no comércio está atendendo às recentes expectativas do segmento.

O impacto da tecnologia no comércio

A tecnologia no comércio deve ser vista como uma importante aliada para atender às novas necessidades e comportamentos dos consumidores.

Logo no início da sua participação no painel, Rafael destacou que, infelizmente, a pandemia do novo coronavírus se tornou a principal motivadora da transformação digital nas empresas.

Uma comprovação disso é o resultado de uma enquete realizada durante o evento, na qual foi questionado ao público participante: “De modo geral, como você classifica seu comportamento de consumo no varejo físico e digital?

O posicionamento dos respondentes foi:

  • 50,25% destacam que a pandemia resultou em compras online, mas que esse hábito não influenciará na volta ao varejo presencial quando for possível;
  • 27,41% afirmam que estão fazendo o máximo de compras online e que pretendem seguir assim mesmo ao término desse período mais crítico;
  • 18,78% informam que estão comprando virtualmente, mas sem deixar de irem presencialmente a comércios que estão funcionando;
  • 3,55% só estão comprando online devido à pandemia, visto que preferem o varejo físico.

 

Ou seja, independentemente de preferência de local de compra, ou se continuarão adquirindo produtos virtualmente, um ponto é certo, a tecnologia no comércio foi essencial para que o setor conseguisse continuar operando durante todo esse período de crise.

Dica de leitura: “Futuro do e-commerce: como os meios de pagamento irão revolucionar as compras online!

O processo de fintechzação do varejo

Mesmo sem saber o que estava por vir, desde a sua fundação em 2013, e especialmente entre os anos de 2015 e 2016, a Zoop já se antecipava a esse movimento que estamos vivendo atualmente, de processos cada vez mais digitais e otimizados, especialmente no que diz respeito a pagamentos e outras ferramentas relacionadas.

Hoje, somos um grande ecossistema de movimentação financeira, oferecendo soluções para pagamentos, banking, crédito etc, além da subvertical que inclui compliance, risco e atendimento a questões regulatórias”, enfatiza o Chief Revenue Officer. 

No que se refere ao uso tecnologia no comércio para esse fim, a proposta da Zoop é empoderar essas empresas, facilitando a sua entrada no mercado financeiro e de meios de pagamento e, ao mesmo tempo, ajudar no amadurecimento dessa indústria.

Questionado se essa nova realidade está levando à fintechzação do varejo, Rafael opinou:

Pessoalmente, acredito que o varejista permanece sendo varejista e mantendo o seu core business. Porém, percebeu a necessidade de entregar o que os seus clientes finais precisavam e passou a adicionar os serviços financeiros nessa jornada. 

Assim, não há a necessidade de se tornar uma fintech, é totalmente possível realizar a adição desses serviços, agregando-os a uma plataforma que já existente. 

E quais são eles? Pagamentos (cash in nas plataformas); banking (criação de contas digitais), transferências P2P, crédito, entre muitos outros”.

O que está fomentando essa forma de atuação

O representante da Zoop também destacou dois pontos bem importantes sobre esse processo. 

O primeiro é que o próprio Banco Central tem colaborado para que não apenas o varejo, mas também empresas dos mais variados segmentos, passem a fazer parte do mercado de serviços financeiros.

O segundo é que não se pode deixar de lembrar que o varejo já tinha uma vertente finance muito antes de tudo isso — tomemos como base a oferta de crediário oferecido pelas empresas desse setor.

Isso quer dizer que esse aparente trajeto rumo a uma fintechzação do setor nada mais é do que o complemento e o aprimoramento de uma oferta que já existia, porém modernizada e encapsulada com vários outros serviços financeiros. E tudo isso só se tornou possível graças à aplicação da tecnologia no comércio.

Aproveite e ouça este episódio do Papo na Nuvem

Como aplicar a tecnologia no comércio

Mas toda a aplicação da tecnologia no comércio com foco em soluções e meios de pagamento, tanto físicos quanto digitais, só é válida se o cliente estiver no centro das operações. 

Os produtos e serviços financeiros devem atender às necessidades dos lojistas, mas, principalmente, dos seus consumidores.

É importante ressaltar que o Open Banking vai impulsionar ainda mais isso, dando aos clientes finais o poder de fazerem escolhas melhores e mais condizentes com as suas necessidades, independentemente da fonte, o que inclui bancos, fintechs ou do próprio varejo.

A Zoop dá a possibilidade para os nossos clientes, varejistas ou de outros segmentos, oferecerem aos seus consumidores uma gama de serviços financeiros através da nossa plataforma”, reforça Rafael.

Entenda mais sobre o Open Banking assistindo este vídeo da Zoop:

A plataforma da Zoop é White Label, isso quer dizer que todos os produtos e serviços que oferecer ao seu público levam a sua marca. Isso aumenta a credibilidade da sua empresa, ajuda a atrair novos clientes e a fidelizar os que já estão na sua base.

Que tal expandir o seu portfólio de serviços, conquistar um novo diferencial competitivo e gerar uma nova fonte de receita para a sua empresa?

Faça como o iFood, a Sympla, a Avec e diversas outras empresas: comece a oferecer serviços financeiros personalizados para os seus clientes e melhore ainda mais a experiência do seu público!

Acesse agora mesmo o site da Zoop, confira todas as nossas soluções e aproveite para conversar com um dos nossos consultores.

Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros.

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo