Banking

O que é API Open Banking? Como funciona a tecnologia por trás dessa aplicação?

Publicado em 12 de novembro de 2020 por Redação Zoop

A API Open Banking é a peça-chave para que esse conceito possa ser implementado. Será por meio dessas aplicações que bancos, fintechs, instituições financeiras, instituições de pagamento e demais empresas do segmento compartilharão os dados dos seus clientes.

Com início das operações previsto para novembro deste ano, e implementação total até outubro de 2021, o Open Banking é uma iniciativa do Banco Central que compreende que as informações dos correntistas pertence a eles, e não aos bancos.

Baseado nesse entendimento, esse conceito permite que os usuários bancários compartilhem os seus dados e históricos com a prestadora de serviços financeiros que preferir, a qualquer tempo. Para isso, serão utilizadas APIs (Application Programing Interface) específicas. 

Mas como funciona a tecnologia por trás dessas aplicações? É seguro? Quais as vantagens do uso dessas APIs nesse e em outros conceitos?

O que é API Open Banking?

Assim como a API de Pagamento, a API Open Banking consiste em um conjunto de instruções e padrões de programação que permite que duas ou mais plataformas se comuniquem.

No caso do Open Banking, o objetivo é compartilhar dados, informações e histórico bancário de clientes entre agentes do mercado financeiro, mediante sua prévia autorização.

Ainda que essa determinação do Banco Central seja obrigatória a grandes e médios bancos, a participação opcional de fintechs e de instituições de pagamento é bastante benéfica para esses modelos de negócio.

Entre as vantagens é que o Open Banking vai contribuir para aumentar a competitividade dos players, possibilitar a criação de produtos e serviços mais abrangentes e pontuais, o que leva à oportunidade de conquistar novos clientes e aumentar a receita.

Qual a importância da API Open Banking?

Como mencionado, sem a API Open Banking não será possível que esse conceito se concretize.

Inclusive, as APIs precisam ser vistas como um canal de inovação e oportunidade de novos negócios não apenas para esse processo, mas para diversos outros, a exemplo do Banking as a Service.

Leia também: “Plataforma Banking as a Service: como criar hoje o banco do futuro!

De acordo com a pesquisa realizada pela Sensedia em parceria com a PwC, entre os motivos que estão levando empresas de diversos setores a utilizarem as APIs está fomentar a inovação — 57% entre as de grande porte e 45% entre as de médio porte.

Além disso, a utilização dessas aplicações também contribuem para:

  • aumentar a oferta de valor dos produtos e/ou serviços oferecidos: 57% para as grandes empresas, 80% para as médias;
  • dar início a um ecossistema, bem como aumentar a quantidade de parceiros integrados ao negócio: 60% para grandes e médias empresas, aproximadamente;
  • gerar uma nova fonte de receita direta: 29% para empresas de grande porte e 40% para as de médio porte; 
  • promover maior integração com parceiros e clientes: 77% para ambos os portes empresariais

 

Com relação ao setor financeiro especificamente, o mesmo levantamento apontou que, entre todos os analisados, esse é o que se apresentou mais maduro quanto ao uso dessas aplicações, fazendo uso de estratégias e processos mais bem definidos e de tecnologias avançadas.

Considerando isso, é possível entender que a API Open Banking será criada pelos agentes desse mercado de uma maneira mais concreta, rápida e eficiente.

 

Como funciona a tecnologia de uma API Open Banking?

Foi a partir de uma regulamentação denominada PSD2 (Payments Services Directive 2), criada na União Europeia há alguns anos, que o Open Banking surgiu. 

Isso porque a PSD2 determinava, entre outras questões, que os bancos utilizassem APIs abertas, a fim de que fosse possível fazer o compartilhamento dos dados dos seus clientes.

Entretanto, para que esse conceito chegasse ao formato que tem hoje, foi preciso criar e implementar uma série de padrões que garantissem a segurança e a infraestrutura necessária, indo além da PSD2.

No que diz respeito à segurança da API Open Banking, é preciso lembrar que cabe aos bancos, fintechs e demais instituições financeiras atenuar os riscos de fraudes gerados pelo compartilhamento de informações.

Aqui, vale ressaltar que a tecnologia por trás de uma API Open Banking permite, por exemplo, que terceiros criem aplicativos e/ou plataformas que permitam aos usuários bancários acessarem suas contas, mesmo que de diferentes bancos, em um mesmo ambiente.

Ou seja, se antes era preciso entrar no app próprio de um banco para consultar saldos, serviços e produtos oferecidos por essa instituição, com o sistema aberto e as APIs isso poderá ser feito de qualquer outro local que usufrua da mesma solução, e não apenas da plataforma oficial dessa instituição.

Como mitigar fraudes no Open Banking?

Obviamente, o uso de uma API Open Banking é imprescindível para adentrar nesse novo ecossistema.

Porém, como mencionado, o quesito segurança deve receber toda a atenção dos participantes do Open Banking.

Além de proteger players e clientes, somente a garantia de sistemas seguros vai dar aos usuários bancários a confiança necessária para também participarem desse conceito.

É preciso lembrar que todos os benefícios e oportunidades de negócios gerados pelo sistema financeiro aberto do Banco Central só serão possíveis aos players se os correntistas permitirem acesso aos seus dados.

Além disso, é preciso se atentar às determinações da LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, a fim de não infringir nenhuma determinação. 

Considerando todos esses pontos, cabe aos participantes do sistema de compartilhamento de dados, especialmente aos provedores e desenvolvedores de APIs Open Banking, criar ações e medidas que mitiguem possíveis fraudes.

Nesse cenário, questões como criptografia de dados, atualização do cliente em tempo real, uso de Big Data para análise de padrão de comportamento, bem como detectar previamente pontos de vulnerabilidade em seus sistemas são muito bem-vindos.

Aproveite e ouça este podcast do Papo na Nuvem sobre prevenção a fraudes nos pagamentos

 

Qual a atuação da Zoop no desenvolvimento de APIs Open Banking?

Nós, da Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, estamos trabalhando para entregar aos nossos parceiros o conceito Open Banking.

A ideia é garantir que todos se beneficiem dessa abordagem e passem a entregar ao seu público serviços financeiros mais completos e pontuais, gerando assim novas oportunidades de negócios e de fontes de receita. 

Com relação à segurança da nossa API Open Banking, e de todos os nossos produtos, contamos com um time de profissionais especializados em prevenção e combate a fraudes,  mitigando todos os possíveis riscos para o seu negócio.

Também somos uma empresa certificada pelo PCI (PCI Security Standards Council — Conselho Padrão de Segurança PCI), fato que garante ainda mais a confiabilidade da nossa tecnologia.

Crie hoje o banco do futuro! Acesse o site da Zoop e conheça todas as nossas soluções.

 

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo