Banking

Como está a oferta e a adesão do Banking as a Service no Brasil e no mundo?

Publicado em 20 de novembro de 2020 por Redação Zoop

É possível dizer que o Banking as a Service no Brasil está tendo cada vez mais adesão por ser uma das melhores maneiras de atender as necessidades, cada dia mais pontuais, dos usuários bancários.

Por permitir que qualquer empresa passe a oferecer serviços financeiros aos seus clientes, sem desviarem do seu core business ou serem obrigadas a se tornarem instituições bancárias, essa solução ajuda a suprir essa demanda.

Isso é bastante viável porque esses negócios entendem de forma completa e ampla as dores e os problemas enfrentados por seus clientes. 

Dessa maneira, conseguem criar e entregar soluções financeiras que realmente resolvam essas questões, de modo muito mais pontual do que os bancos tradicionais.

Por aqui, o varejo é um dos setores que mais entregam produtos e serviços financeiros personalizados. No entanto, qualquer segmento pode adentrar esse mercado de forma rápida e fácil.

Mas como está o atual posicionamento do Banking as a Service no Brasil? E em outros países, como essa solução vem sendo trabalhada?

O conceito Banking as a Service

Para começarmos a falar como está a adesão do Banking as a Service no Brasil e no mundo, é bem interessante repassarmos um pouco sobre esse conceito.

Banking as a Service, ou BaaS, é uma solução que permite que qualquer empresa, independentemente do seu segmento, passe a entregar aos seus clientes os mais variados produtos financeiros.

Isso é feito por meio de APIs, que são conjuntos de instruções disponibilizadas por um desenvolvedor (fintechs, bancos e demais instituições financeiras), as quais possibilitam a integração dos serviços financeiros à plataforma da empresa.

Entre as vantagens de entrar nesse mercado utilizando uma plataforma Banking as a Service é que a sua empresa não tem gastos provenientes da criação dos produtos e serviços financeiros que serão oferecidos, pois tudo é entregue pronto.  

Além disso, você não precisa lidar com regulamentações e leis, pois todas as interações com os órgãos reguladores ficam sob responsabilidade do desenvolvedor das APIs.

Entenda melhor neste artigo: “Regulamentação fintech: qual a principal para começar a atuar nesse mercado?

Banking as a Service no mundo

Diversas instituições bancárias ao redor do mundo passaram a disponibilizar as suas APIs a organizações não financeiras. 

Dessa forma, além de contribuírem para que inúmeras empresas passassem a atuar também nesse mercado, conseguiram rentabilizar uma capacidade que já detinham, mas que estava ociosa.

Alguns exemplos são o banco americano Bancorp, o banco digital alemão Fidor Bank, a fintech também alemã SolarisBank e o Treezor, plataforma bancária da França.

Após o Bancorp investir em soluções Banking as a Service, conseguiu realizar mais de 100 parcerias com empresas que não eram do mercado de serviços financeiros. 

Essas, passarem a oferecer essas soluções com a ajuda das suas APIs, o que resultou na geração de mais de 75 milhões de cartões pré-pagos.

O Fidor Bank, banco digital alemão, opera como uma plataforma de banco aberto. Com isso, permite que outros bancos e desenvolvedores utilizem as suas APIs como base para criação de novas soluções financeiras.

A empresa fintech SolarisBank trabalha com uma banking as a platform. Ou seja, entrega soluções white label para que outras empresas se tornam bancos digitais

O Treezor é considerado um dos líderes do segmento na França e atua de forma similar à SolarisBank. Suas soluções permitem a criação de contas e carteiras digitais, cartões físicos e virtuais, transferências, entre outros serviços.

Banking as a Service no Brasil

Mas o Banking as a Service no Brasil não está muito diferente. A Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, é uma das que se destaca nesse mercado.

O Zoop Banking é a solução BaaS que está permitindo que empresas dos mais variados segmentos, tais como varejistas, ERPs e outras, entreguem aos seus clientes produtos e serviços financeiros personalizados.

Um bom exemplo da presença do Banking as a Service no Brasil a partir da tecnologia da Zoop é o iFood.

A empresa, que é líder no ramo de delivery de alimentos, agora também atua como um banco digital para as empresas parceiras. 

O iFood Facilita, nome dado à solução, oferece cartão pré-pago com bandeira Visa associado a uma conta digital própria da empresa.

Com esse serviço, os donos de restaurantes parceiros da marca podem realizar saques, pagar contas, fazer transferências, fazer compras, entre outras funções.

Outras empresas também estão aderindo ao Banking as a Service no Brasil por meio das APIs da Zoop e usufruindo de todos os seus benefícios.

Por exemplo, uma grande rede varejista também lançou o seu próprio cartão pré-pago. Ao utilizá-lo em sua loja virtual ou nas físicas, os clientes obtêm descontos exclusivos.

Uma empresa administradora de condomínios criou o seu próprio banco digital e, um dos objetivos, é que os salários dos colaboradores dos prédios sejam pagos por sua conta digital. Isso vai permitir uma melhor gestão e a rentabilidade dessa operação.

Por que o Banking as a Service Brasil vale a pena

Trabalhar com soluções Banking as a Service é uma maneira rápida, fácil e segura de agregar produtos e serviços financeiros ao portfólio da sua empresa.

A oferta desses serviços serve não apenas para gerar uma nova fonte de receita para o seu negócio, mas também, para melhorar a experiência dos seus clientes.

Produtos personalizados com o BaaS ajudam a suprir as brechas deixadas pelos grandes bancos, tais como a necessidade de produtos bancários desburocratizados, acessíveis e mais práticos de serem consumidos.

Uma pesquisa encomendada pela Mastercard fez uma análise do futuro dos bancos digitais na América Latina. 

O levantamento mostrou que 55% dos entrevistados têm conta bancária, sendo que mais da metade realiza as suas transações bancárias online. 

Esse número reforçou a importância das instituições financeiras de entregarem soluções cada vez mais ágeis e digitais.

Além disso, a pesquisa trouxe quatro tendências que vão moldar os serviços financeiros no futuramente:

  • soluções financeiras mais alinhadas às necessidades dos clientes;
  • produtos e serviços financeiros cada dia mais digitais e acessíveis;
  • aprimoramento do atendimento ao cliente, impulsionando a utilização de chatbots baseados em inteligência artificial;
  • interfaces digitais simples, com aplicativos completos e intuitivos.

 

Em resumo, o Banking as a Service no Brasil é uma maneira de criar hoje os bancos do futuro — e a sua empresa pode fazer parte desse novo cenário.

Converse agora com um dos nossos consultores e veja como melhorar a experiência dos seus clientes e agregar ainda mais valor ao seu negócio!

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo