Banking

O que é banktech? Como está avançando a tecnologia bancária no Brasil?

Publicado em 08 de fevereiro de 2021 por Redação Zoop
5/5 - (1 vote)

Entende-se por tecnologia bancária o uso de soluções que possibilitam o aprimoramento do setor financeiro.

Com base nessa definição, conceitos como Invisible Bank e Embedded Finance ganham cada dia mais destaque. 

Parte disso se deve ao novo comportamento do consumidor, que busca por produtos e serviços financeiros rápidos e fáceis de serem consumidos, além de seguros e desburocratizados.

Somado a esse ponto, empresas dos mais diferentes segmentos perceberam que agregar soluções financeiras ao seu portfólio, mesmo não sendo esse o seu setor principal de atuação, é uma forma de gerar ainda mais valor para o negócio.

A junção de todos esses pontos está direcionando o mercado para o chamado banktech, que consiste na mistura de banco e fintech para entrega de um ecossistema bancário completo para as empresas e para os seus clientes.

Obviamente, o uso da tecnologia bancária é fundamental para a conclusão desse processo. 

Seguindo essa linha de pensamento, o que podemos esperar de inovação para este ano que impactará quem entrega e que utiliza produtos financeiros?

O avanço da tecnologia bancária no Brasil

A pesquisa FEBRABAN de tecnologia bancária 2020, constatou que os bancos aumentaram em 48% os seus investimentos em tecnologia. Esse percentual diz respeito tanto ao aprimoramento de hardwares quanto de softwares.

Segundo o levantamento, no Brasil e no mundo, a indústria bancária continua sendo o maior investidor privado em tecnologia.

Os dados apontam que, entre os entrevistados, houve um aumento de 58% no investimento para melhoria de softwares, e de 38% para hardware.

Com investimentos maiores, os serviços financeiros são melhorados e passam a ser mais utilizados pelos clientes bancários.

Por exemplo, a mesma pesquisa apontou que as transações via mobile banking tiveram um aumento de 19% em 2019, tornando-se um dos principais canais de realização de movimentações e contratação de produtos financeiros.

Fazendo um breve comparativo com a internet banking, a solução mobile cresceu 37% nos últimos 5 anos, enquanto a primeira ferramenta teve queda de -1% no seu uso.

Entenda mais sobre o tema no artigo “O que é mobile banking? Confira conceito, vantagens e como oferecer essa solução aos seus clientes

O impacto das soluções tecnológicas durante e após a pandemia

Trazendo o uso da tecnologia bancária para o momento que estamos vivendo, é fundamental destacar que os serviços financeiros digitais foram essenciais para empresas e para a população geral durante todo esse período.

O distanciamento social, necessário para evitar a proliferação do novo coronavírus, promoveu a digitalização do dinheiro em 2020 ao impulsionar o uso de diversas soluções.

O pagamento por aproximação é um bom exemplo. De acordo com dados da Mastercard, apenas no mês de junho esse meio de pagamento já contabilizava mais de 19 milhões de transações.

Ao que tudo indica, essa é uma ferramenta que continuará a ser utilizada pelos clientes mesmo com o fim da pandemia.

Outra pesquisa da Mastercard mostrou que 75% dos entrevistados pretendem continuar usando o pagamento por aproximação após esse período. Uma das razões é o fato de ser uma ferramenta simples e rápida de ser adotada.

No nosso artigo “Mercado de meios de pagamentos: tendências e mudanças esperadas para 2021” você conhece outras soluções que devem ser bastante utilizadas neste ano.

Aproveite também para conferir na íntegra a opinião de Bruno Diniz e Vitor Magnani sobre o processo de digitalização do dinheiro pelo qual estamos passando.

 

 

Tendências de tecnologia bancária para 2021

Considerando todos esses apontamentos, quais seriam, portanto, as tendências de tecnologia bancária para 2021?

Na lista de soluções e inovações do mercado de serviços financeiros se destacam:

  • APIs Open Banking;
  • novas ferramentas do Pix;
  • uso mais amplo da Inteligência Artificial;
  • aplicação do conceito Invisible Bank;
  • expansão do Embedded Finance.

APIs Open Banking

Com implementação prevista para fevereiro de 2021, o Open Banking vai permitir o compartilhamento de dados e informações do cliente bancário, entre diferentes instituições, mediante a sua prévia autorização.

Para as empresas, uma das oportunidades geradas com essa iniciativa diz respeito à possibilidade de conhecer melhor os seus consumidores e, dessa forma, entregar produtos que se encaixam mais adequadamente às suas necessidades.

Mas para isso, o uso de uma API Open Banking tem papel fundamental. 

Trata-se de um conjunto de instruções de programação que permite que as empresas, instituições financeiras, e demais participantes, compartilhem os dados dos clientes.

Entenda tudo sobre essa ferramenta no artigo “O que é API Open Banking? Como funciona a tecnologia por trás dessa aplicação?” 

Novas ferramentas do Pix

A tecnologia bancária também será aplicada para expandir o uso do Pix. Com isso, a solução que permite a realização de pagamentos e transferências de valores de maneira instantânea terá novas aplicações em 2021.

O Pix Cobrança é uma ferramenta que será disponibilizada a partir de março. Consiste na aplicação do Pix em cobranças com datas futuras.

Similar ao boleto bancário que permite definir uma data de vencimento, bem como o acréscimo de juros e multas em caso de atraso, o grande diferencial é que, uma vez efetuado o pagamento, o valor cai imediatamente na conta do recebedor.

Uso mais amplo da Inteligência Artificial 

Obviamente, o uso da Inteligência Artificial não poderia ficar de fora quando o assunto é tecnologia bancária, certo?

A ideia é não apenas aprimorar o atendimento prestado aos clientes, disponibilizando assistentes virtuais e/ou chatbots, mas também analisar o seu comportamento.

Com base nessas informações será possível criar produtos financeiros realmente personalizados, que atendam de maneira pontual as expectativas e resolvam as dores dos consumidores. 

Aplicação do conceito Invisible Bank

Em tradução literal, Invisible Bank significa “banco invisível”, e é justamente essa a proposta por trás do conceito.

O objetivo é entregar para os clientes soluções financeiras totalmente digitais, que possam ser utilizadas de maneira natural no seu dia a dia, sem que percebam que estão usando os serviços de um banco.

Essa é uma das tendências que, para crescer, precisa ter como base o uso da tecnologia bancária.

Assim, o principal objetivo do Invisible Bank é que os usuários usufruam de todas as funcionalidades e facilidades da sua instituição financeira, mas livre de qualquer obstáculo ou entrave nesse processo.

Expansão do Embedded Finance

No início deste artigo falamos sobre a inclusão de produtos financeiros ao portfólio de empresas que não são nativas desse setor, se lembra?

Aqui, estamos falando sobre Embedded Finance que, em português, significa finanças embutidas.

A tecnologia bancária desenvolvida e utilizada pelas fintechs tem permitido que negócios de diferentes segmentos entreguem aos seus clientes produtos financeiros próprios.

Considerando o termo banktech que citamos anteriormente, consiste em, basicamente, ter o seu próprio banco digital.

Entre as principais vantagens desse conceito se destacam:

  • criação de soluções mais aderentes;
  • aumento das taxas de retenção;
  • entrega de mais valor ao seu público;
  • criação de uma nova vertical de negócio, gerando uma nova fonte de receita.

 

Quer entender melhor como funciona e por que vale a pena? Basta ler o artigo “Embedded finance: o conceito que vai ajudar a sua empresa a crescer!” e conferir como implementar essa e outras tecnologias bancárias ao seu negócio!

5/5 - (1 vote)
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo