Gestão

O que é ponto de equilíbrio financeiro e como calcular?

Publicado em 23 de fevereiro de 2022 por Redação Zoop
Avalie este post

Você sabe o que é ponto de equilíbrio financeiro? O ponto de equilíbrio financeiro é a identificação do faturamento mínimo necessário para uma empresa cobrir os seus gastos e se manter funcionando.

De uma forma bem resumida é igualar receita e despesa, considerando que todo valor obtido acima disso é o lucro efetivo do negócio e, abaixo, prejuízo.

Por meio do ponto de equilíbrio financeiro é possível determinar quanto de um produto e/ou serviço precisa ser vendido para gerar rendimento suficiente para cobrir despesas fixas e variáveis da companhia.

Essa definição pode ser usada para identificar o faturamento necessário para diferentes períodos, por exemplo, mensal, semestral, ou até mesmo anual.

Encontrar esse ponto pode ser visto como uma abordagem estratégica de crescimento de uma empresa, considerando que ajuda seus gestores a direcionarem esforços, orientar quais devem ser as ações dos times e a tomar decisões assertivas baseadas nos números apresentados.

Basicamente, trata-se de um indicador que contribui para mensurar os resultados financeiros de um negócio e, a partir disso, ajustar abordagens e implementar medidas com foco no sucesso na expansão da companhia.

Mas além desse, há outros dois pontos que devem ser considerados para manter a saúde financeira de uma empresa em dia, que são o ponto de equilíbrio contábil e o ponto de equilíbrio econômico.

Confira, agora, um pouco mais sobre eles e, principalmente, o que é ponto de equilíbrio financeiro, porque ele é importante e como calcular.

O que é ponto de equilíbrio financeiro?

Conforme mencionamos na explicação inicial sobre o que é ponto de equilíbrio financeiro, trata-se de um indicador que mostra para os gestores qual o faturamento mínimo necessário para que a empresa consiga se manter.

Em outras palavras, essa ferramenta é utilizada para apontar quanto de produtos e/ou serviços é preciso vender a fim de gerar receita suficiente para cobrir os custos e as despesas do negócio, sejam eles fixos ou variáveis.

A partir dessa definição sobre o que é ponto de equilíbrio financeiro é possível entender que, ao atingi-lo, receita e despesas estão equiparadas, ou seja, uma não sobressai à outra.

Se acontecer de esse critério ser negativo — despesas superiores à receita — quer dizer que o negócio ainda está gerando prejuízos. No entanto, se o resultado dessa análise for inverso, indica que a empresa já está gerando lucros.

Para chegar a esse resultado são considerados os custos fixos desembolsáveis, ou seja, aqueles que geram saída de dinheiro; e também os rendimentos e as despesas variáveis.

Nesse indicador não entra a depreciação dos ativos da companhia, que é a perda de valorização de um bem que, inclusive, costuma ser contabilizada como um custo para o negócio.

Também por esse motivo, o ponto de equilíbrio financeiro pode ser chamado de ponto de equilíbrio de caixa, já que mensura o que realmente está disponível no caixa da companhia.

Quais são os outros pontos de equilíbrio de um negócio?

Mas além de saber o que é ponto de equilíbrio financeiro e para que serve, é bem importante que você saiba também que existem outros indicadores desse tipo.

Chamados de Break Even Point, ponto crítico ou até mesmo de ponto de ruptura, os outros dois que compõem esse grupo são:

  • ponto de equilíbrio contábil;
  • ponto de equilíbrio econômico.

Ponto de equilíbrio contábil

Para definição do ponto de equilíbrio contábil são considerados todos os custos de funcionamento da companhia, incluindo os fixos, os variáveis e a depreciação de ativos. Seu objetivo é identificar o rendimento necessário para cobrir gastos, independentemente de lucros ou prejuízos.

Sua base de cálculo é o Demonstrativo de Resultados, e a fórmula aplicada para chegar ao resultado desse indicador é:

 

Ponto de equilíbrio contábil = 

Custos e despesas fixas / margem de contribuição

Aqui, vale destacar que a margem de contribuição consiste na obtenção do valor da receita menos as despesas e custos variáveis, ou seja:

Margem de contribuição = receita – custos e despesas variáveis

Ponto de equilíbrio econômico

Já o ponto de equilíbrio econômico visa descobrir quanto de rendimento é preciso para cobrir os custos de um negócio e gerar o mínimo de lucratividade pretendida

Por conta dessa característica, a fórmula a ser aplicada para obtenção desse valor é:

Ponto de equilíbrio econômico = 

custos e despesas fixas + lucro mínimo pretendido / margem de contribuição

Como calcular o ponto de equilíbrio financeiro?

Mas para saber de forma realmente completa o que é ponto de equilíbrio financeiro é essencial que você aprenda também a como fazer esse cálculo, concorda?

Assim como dissemos, para chegar ao ponto de ruptura financeiro não deve ser considerada a depreciação dos ativos da empresa, apenas os gastos fixos desembolsáveis, despesas variáveis e receita.

Essa base de avaliação, inclusive, é a principal diferença entre esse ponto de equilíbrio e os demais.

Assim, a fórmula a ser usada para calcular o ponto de equilíbrio financeiro é:

Ponto de equilíbrio financeiro = 

gastos fixos desembolsáveis / receitas – despesas e custos variáveis

ou 

Ponto de equilíbrio financeiro = 

gastos fixos desembolsáveis / margem de contribuição

 

O que considerar em cada base de cálculo

Para o conceito sobre o que é ponto de equilíbrio financeiro ficar mais claro, bem como a aplicação da sua fórmula, é preciso saber, exatamente, o que abrange cada uma das suas bases de cálculo, concorda?

Então, confira agora o que deve fazer parte das despesas fixas e o que contempla a margem de contribuição.

Despesas fixas

O termo chega a ser autoexplicativo, mas vale a pena listar o que deve fazer parte dele. Por despesas fixas entende-se todos os custos e gastos necessários para manter o negócio funcionando, tais como:

  • aluguel do escritório, ponto de venda, armazém para estoque, e outros espaços similares;
  • pagamento de salários e benefícios dos funcionários;
  • pagamento de contas de consumo e serviços fixos, tais como água, luz, telefone e internet;
  • aquisição de materiais de escritório;
  • compra de itens e materiais de higiene;
  • pagamento de prestadores de serviços fixos, como equipes de limpeza e segurança.

 

É bem importante ter em mente que aqui não devem ser contabilizados custos provenientes de produtos que foram adquiridos para revenda, matéria-prima, impostos gerados sobre as vendas, ou mesmo o pagamento de comissões. 

Todos esses pontos devem ser considerados e inclusos no preço de venda dos produtos ou serviço da empresa.

Margem de contribuição

Anteriormente dissemos que a margem de contribuição é o resultado da receita menos os custos e despesas variáveis, certo? Isso quer dizer que esse cálculo aponta para o ganho bruto das vendas realizadas.

Para chegar a esse valor, você deve considerar todos os gastos necessários para a entrega final dos seus produtos e/ou serviços, por exemplo, insumos e itens para fabricação, tributos e comissões.

Além de fazer parte do ponto de equilíbrio financeiro do negócio, a margem de contribuição também ajuda a definir o preço ideal de venda das soluções da empresa, contribuindo para a obtenção de lucratividade.

Exemplos de cálculo de ponto de equilíbrio financeiro

Usar exemplos é outra forma de entender o que é ponto de equilíbrio financeiro. Por conta disso, vamos trazer alguns agora.

Mas antes, vale um apontamento: você notará que a margem de contribuição é representada em percentual. Ou seja, ao identificar o seu valor é preciso, antes, convertê-la para porcentagem para, somente depois, aplicar à fórmula.

Com isso em mente, confira este exemplo de cálculo de ponto de equilíbrio financeiro:

Exemplo 1:

  • Despesas fixas = R$ 150.000,00
  • Margem de contribuição = 35%
  • Ponto de equilíbrio financeiro = despesas fixas / margem de contribuição
  • Ponto de equilíbrio financeiro = 150.000 / 0,35
  • Ponto de equilíbrio financeiro = 428.571,43

 

Em resumo, quer dizer que o valor necessário a ser levantado para manter a empresa funcionando, sem gerar prejuízos, é de R$ 428.571,43 dentro do período que você considerou.

Exemplo 2:

  • Despesas fixas = R$ 80.500,00
  • Margem de contribuição = 20%
  • Ponto de equilíbrio financeiro = despesas fixas / margem de contribuição
  • Ponto de equilíbrio financeiro = 80.500 / 0,20
  • Ponto de equilíbrio financeiro = 402.500

 

Neste segundo exemplo, o valor necessário para que o negócio opere sem prejuízo é de R$ 402.500,00. Qualquer quantia obtida acima disso é tido como lucro.

O que pode ser feito após identificar o ponto de equilíbrio financeiro de uma empresa?

Você já sabe o que é ponto de equilíbrio financeiro, para que serve e como calcular, certo? A pergunta que deve estar rondando a sua mente agora é: “O que fazer com essa informação?”

Obviamente, agora você tem a definição clara de quanto precisa faturar para manter o seu negócio, ainda que isso não gere lucratividade. No entanto, esse é justamente o objetivo de todo empreendedor: lucrar com os seus produtos e/ou serviços.

Dito isso, é possível usar esse indicador para apontar quanto (em unidades) é preciso vender para atingir esse valor e, com isso, adotar as medidas necessárias para alcançar esse objetivo, como estratégias de marketing e outras relacionadas.

Por exemplo, no primeiro cálculo que fizemos o ponto de equilíbrio financeiro era de R$ R$ 428.571,43. 

Vamos supor que o preço de cada produto dessa empresa seja R$ 150. Isso quer dizer que será preciso vender pouco mais de 2.857 unidades para chegar a essa quantia (ponto de equilíbrio / preço do produto).

Essa aplicação também ajuda a definir a precificação do que está sendo comercializado — por exemplo, aumentar o preço de venda diminui a quantidade que precisa ser comercializada. 

Qual a importância do ponto de equilíbrio financeiro?

O ponto de equilíbrio financeiro é uma importante ferramenta de gestão que permite ao empreendedor identificar a quantia que é necessária para o seu negócio se manter operando. No entanto, a aplicação desse conceito não se resume a isso.

Todas as pessoas que criam as suas próprias empresas querem construir uma companhia lucrativa, não é mesmo?

Para isso, é preciso enfrentar diversos obstáculos, tais como entregar uma solução que realmente supra as dores e as necessidades do seu público-alvo, oferecer uma boa experiência de compra, encontrar um diferencial competitivo, conseguir montar um negócio escalável, entre muitos outros.

Até que seja atingido o patamar idealizado, é comum (e até mesmo esperado) que, por determinado período, o negócio não gere lucros. Porém, ainda assim, é bem importante tomar atitudes que contribuam para evitar, o máximo possível, perdas financeiras.

Nesse cenário é que entram indicadores como o ponto de equilíbrio financeiro. Ao utilizá-lo é possível identificar, com precisão, quanto precisa ser vendido e recebido para que receitas e despesas se equiparem.

Certamente, os gestores precisarão definir e adotar estratégias que ajudem a chegar nesse resultado, por exemplo:

  • melhorar suas ações de marketing; 
  • aprimorar o conhecimento dos seus vendedores;
  • adicionar novos canais de atendimento e de venda;
  • oferecer diversos e novos meios de pagamento;
  • otimizar o processo de venda, como implementar operações omnichannel.

 

Dica extra! Aproveite e ouça este episódio do Papo na Nuvem: 

Ou seja, melhorias que visem atrair os consumidores, de modo que isso leve ao aumento do volume de vendas e, consequentemente, de faturamento e lucratividade.

Com isso, é possível entender que o ponto de equilíbrio financeiro é também o lugar de partida das operações da empresa. Por conta disso, costuma ser calculado na fase de planejamento da empresa, ou quando um novo projeto está para ser lançado, com o propósito de verificar sua sustentabilidade e viabilidade.

É importante lembrar também que o ponto de equilíbrio financeiro não se trata de uma meta a ser atingida, mas, sim, de uma referência. Afinal, a meta não de uma empresa que visa o sucesso e a expansão não deve ser equilibrar receitas e despesas, mas encontrar meios de tornar o negócio lucrativo o máximo que for possível.

Como aumentar o volume de vendas?

Existem diversas ações que podem ser colocadas em prática para ajudar a aumentar o volume de vendas, entre elas está facilitar o processo de checkout.

Checkout Online

A ideia é tornar o ato de pagar tão simples e rápido que fomente as aquisições e faça os clientes voltarem várias outras vezes para comprar da sua empresa.

Uma forma de conseguir isso é expandindo o seu leque de meios de pagamento, com opções online e presencial que atendam a preferência de diferentes grupos de consumidores.

Com a ajuda Zoop você consegue construir soluções de cobrança via cartão de crédito, cartão de débito, boleto bancário, Pix, pagamentos recorrentes e mais. Tudo em uma plataforma única que facilita a sua gestão financeira.

Quer saber, em detalhes, como tudo isso funciona? Basta entrar em contato agora mesmo com um dos consultores da Zoop.

Avalie este post
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo