Mercado

Open Banking do Banco Central: aceleração do crescimento das empresas por meio da tecnologia

Publicado em 09 de março de 2021 por Redação Zoop

A primeira fase do Open Banking do Banco Central foi iniciada em 1º de fevereiro de 2021. 

Nessa etapa, a proposta é o compartilhamento, de forma padronizada e sob supervisão do órgão regulador, de informações sobre os produtos e serviços financeiros já oferecidos pelos players participantes.

Ou seja, neste momento inicial, o público ainda não tem participação ativa no Open Banking.

No entanto, bancos, fintechs e instituições financeiras precisam se preparar para essa e para as outras fases do Sistema Financeiro Aberto. 

 O objetivo é se adequar e desenvolver soluções de tecnologia que permitam o compartilhamento dos dados dos clientes de maneira eficiente e segura.

Vale lembrar que o Open Banking do Banco Central não vai afetar apenas os participantes diretos do setor financeiro, mas diversos outros, a exemplo do varejo.

Esse segmento, inclusive, pode recorrer às fintechs as a service para adentrar esse sistema e desenvolver as tecnologias necessárias que, também, vão contribuir para o seu crescimento.

Como o Open Banking do Banco Central vai acelerar o crescimento das empresas

O varejo tende a ser um dos segmentos mais impactado com a chegada do Open Banking do Banco Central, em especial as empresas varejistas que já agregaram, ou pretendem agregar, produtos e serviços financeiros ao seu portfólio.

Um dos motivos é que o varejo tem uma relação bastante próxima e de confiança com os seus clientes.

Isso dá a essas empresas vantagens sobre os bancos tradicionais no que diz respeito à criação e entrega de soluções financeiras personalizadas.

Com a implementação do Open Banking do Banco Central, o acesso a informações sobre os consumidores se tornará ainda mais fácil e ampla.

Dessa forma, os varejistas terão mais dados para conhecer e analisar o comportamento de compra dos seus clientes, bem como as suas necessidades.

Com isso, conseguirão oferecer produtos e condições de pagamento mais adequados, bem como soluções financeiras mais apropriadas, tais como contas digitais, cartões e até crédito.

Não deixe de ler “Mercado de crédito: a influência do Open Banking nos custos e na expansão desse setor

O Open Banking do Banco Central ajuda não apenas as empresas a criarem soluções mais atraentes para os seus clientes, o que contribui para o seu faturamento, mas também pode reduzir os custos das operações financeiras.

O sistema de compartilhamento de dados tende a gerar um número menor de mediadores no mercado de serviços financeiros. A principal razão é que os participantes poderão acessar as informações dos clientes de forma direta, desde que esse autorize.

Com menos players envolvidos no processo, a tendência é que os custos operacionais também diminuam. 

Somado a isso, o Open Banking tem tudo para ser um forte impulsionador para o varejo aderir às soluções Banking as a Service.

O papel da tecnologia para adesão ao Open Banking  

De acordo com Rafael Lavezzo, CRO da Zoop, estamos em um momento de organização e de construção de tecnologias eficientes para que varejo e fintechs comecem a oferecer serviços com base nas informações extraídas do Open Banking.

 O novo sistema coloca como indispensável o compromisso dos agentes desse mercado financeiro com a segurança dos dados. 

Para as empresas, há a tarefa de desenvolver novas tecnologias e processos para lidar com os dados de forma segura e responsável. 

Também sabemos que, ao longo do processo, surgirão novas regulamentações por parte do Banco Central”, destaca. 

Aproveite e ouça a participação do Rafael Lavezzo no podcast Tech Talks AFRAC sobre o Open Banking do Banco Central:

Alessandro Raposo, especialista do mercado financeiro e CSO da Zoop, também destaca a importância da tecnologia para adesão ao Sistema Financeiro Aberto:

Neste momento de primeira fase de implementação do Open Banking, varejistas, com ou sem o suporte de fintechs para a operação, estão em um período de preparação e desenvolvimento de tecnologia para o trabalho com os dados desse sistema de compartilhamento”. 

 Isso quer dizer que, antes de direcionarem os seus esforços para a criação de novas soluções baseadas nas informações adquiridas com o Open Banking, as empresas precisam se preparar e se estruturar tecnologicamente.

Essa etapa também deve ser realizada considerando todas as regulamentações estabelecidas pelo Banco Central.

Dica de leitura: “O que é API Open Banking? Como funciona a tecnologia por trás dessa aplicação?

As oportunidades geradas pelo Open Banking do Banco Central

Estamos vendo a democratização e a digitalização dos serviços financeiros, que formam um solo fértil para o surgimento de novos modelos de negócios e de produtos e serviços mais adequados às necessidades de cada cliente. 

Para os varejistas, a implementação do Open Banking é o anúncio de uma nova fase de atuação”, ressalta Alessandro

O Sistema Financeiro Aberto vai beneficiar diferentes segmentos e a sociedade de modo geral.

O compartilhamento de informações financeiras entre bancos, fintechs e instituições financeiras, mediante prévia autorização do cliente, vai permitir que players do mercado de serviço financeiro e demais empresas ofereçam soluções melhores e mais pontuais.

Para o varejo, por exemplo, a chegada do Open Banking abre uma fase de grandes inovações.

Será possível, por exemplo, criar soluções com foco nas pessoas ainda desbancarizadas. Com isso, as empresas varejistas atrairão para si esse público, aumentando a sua base de clientes e de rendimento.

Outra tendência é o aumento da personalização dos serviços oferecidos, que terão como base de criação dados que permitem analisar de forma mais pontual o comportamento dos clientes.

A concorrência entre os participantes, fomentada pelo Open Banking do Banco Central, também tende a reduzir juros e taxas de diversos serviços financeiros, gerando um grande benefício para o público de maneira geral.

Além disso, o sistema dá aos consumidores o poder de escolher e de migrar de maneira fácil para o banco, fintech ou instituição financeira que lhe entregar a melhor oferta. Ou seja, se destaca quem oferecer as melhores soluções.

Como preparar a sua empresa para o Open Banking do Banco Central e, com isso, também ter todas essas oportunidades?

Leia o artigo “Fintech de Open Banking: como essa parceria vai ajudar o seu negócio?” e confira como!

Entenda mais sobre o Open Banking assistindo este vídeo da Zoop:

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo