Negócios

Como receber pagamentos online: 4 formas para vender mais

Publicado em 23 de janeiro de 2020 por Rodrigo Botelho

As vendas no e-commerce seguem crescendo no Brasil. De acordo com o índice MCC-ENET, entre janeiro de 2018 e agosto de 2019, houve variação positiva de 68,35% nas vendas.

Hoje, no país, a compra online já é preferência de 74% dos consumidores. Para se ter uma ideia do que isso representa, somente no primeiro semestre de 2019, o comércio eletrônico registrou um faturamento de R$ 26,4 bilhões, segundo dados levantados pela Ebit/Nilsen.

São dados expressivos que mostram aos lojistas a importância de oferecer plataformas e meios de pagamentos que sejam seguros e facilitem a vida do consumidor, ajudando, assim, a impulsionar as vendas.

Neste post, veja como receber pagamentos online e conheça as melhores alternativas para oferecer aos seus clientes e aumentar a conversão.

Acompanhe!

Confira 4 opções que não podem faltar no seu negócio

Cartão de crédito

O cartão de crédito é o principal meio de pagamento no ambiente online. Segundo pesquisa da Abecs, 86% dos clientes do e-commerce brasileiro usam o cartão de crédito nas suas compras na internet.

Assim, oferecer a opção de pagamentos via cartão de crédito é fundamental para quem trabalha na internet e busca as melhores formas de como receber pagamentos online. Para garantir a venda, no entanto, é preciso oferecer as principais principais bandeiras de cartão de crédito utilizadas no Brasil: Visa, Mastercard, Elo, Hipercard e American Express.

Vantagens

Os principais atrativos para o clientes são a agilidade, segurança e a possibilidade de parcelamento das compras. Além disso, o fato de a cobrança ser realizada automaticamente garante baixas taxas de inadimplência. Afinal, os cartões de crédito sem limites suficientes para a compra serão rejeitados.

Desvantagens

A grande desvantagem do recebimento por cartão de crédito está na cobrança de taxas variadas pelos bancos e operadoras. Essas taxas podem variar de acordo com o número de vendas, receita da empresa, tipo de pagamento escolhido (à vista ou parcelado) e políticas da própria instituição. Outro ponto negativo é o risco de chargeback, quando, por algum motivo, a compra é desautorizada ou cancelada, o que pode causar prejuízos para o lojista.

Pagamentos mobile e QR Code

Os novos hábitos de consumo impulsionados pelas novas tecnologias e, principalmente, pelas novas gerações também devem transformar o jeito de como receber pagamentos online.

Nesse sentido, de acordo com a pesquisa Hight-Tech Retail – A Tecnologia e o Comportamento de Compra do Brasileiro, realizada pela Croma, 50% dos consumidores consideram a tecnologia útil para a sua experiência de compra e  mais de 40% já preferem inovações como realidade virtual e visualização de produtos 3D.

Esse dados mostram como as empresas de comércio eletrônico devem ficar atentas e se adaptar à nova realidade do mercado. Nesse ponto, interessante notar também que a comodidade, o tempo e o atendimento foram apontados pelos consumidores como os principais fatores que vão influenciar nas compras nos próximos anos.

O que isso quer dizer?

Que, além das novas formas de experiência do usuário no ecommerce, as novidades do setor de meio de pagamentos também são fundamentais. E aqui entram soluções como o pagamento mobile e por QR code.

O pagamento móvel vem crescendo no Brasil e é uma das principais apostas para o futuro. Quem possui conta em banco, por exemplo, pode fazer pagamentos e transferências direto pelo app, utilizando basicamente a câmera do smartphone e sua impressão digital para concluir compras.

Isso sem falar das carteiras digitais.

Por sua vez, embora seja febre principalmente em países da Ásia, o pagamento QR ainda não é tão comum no Brasil. Porém, essa realidade tende a mudar. Assim como o pagamento mobile, o QR permite ao consumidor ter muito mais praticidade e facilidade.

Vantagens

 

  • Praticidade e agilidade para o consumidor;
  • Adaptação aos novos hábitos de consumo da nova geração;
  • Aumento nas conversões.

Desvantagens

 

  • É preciso atenção e cuidado para não espantar pessoas que não possuem tanta afinidade com essas tecnologias.

Boleto bancário

O boleto bancário é uma das formas de pagamento mais utilizadas pelos brasileiros. De acordo com pesquisa feita pela Atlas, em 2017, 35,5% dos pedidos captados no e-commerce brasileiro naquele ano foram feitos por meio de boletos.

Além de prático e simples, desde 2018 o pagamento por boleto se tornou mais seguro. Com a implantação da Nova Plataforma de Cobranças pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), tornou-se obrigatório o registro de todos os boletos emitidos. Agora, os títulos contam com os dados do comprador, como nome e CPF, além de data de vencimento e valor da compra.

A medida visa reduzir golpes, prática muito frequente no Brasil: segundo o site Reclame Aqui, entre janeiro e setembro de 2019, foram registradas 4,4 mil denúncias contra golpes envolvendo boletos bancários.

Há pessoas que ainda têm medo de ter seus dados roubados nas compras online, mas com o boleto não existe o compartilhamento de dados sensíveis.

Nesse sentido, a utilização do boleto envolve também o aspecto de segurança. O usuário não precisa passar nenhuma informação sensível, como número de conta ou dados do cartão de crédito.

Já no débito direto autorizado (DDA), o cliente pode buscar os boletos em aberto diretamente na sua conta bancária. Isso evita que sejam aplicados golpes com alteração do código de barras, por exemplo.

Caso o cliente não esteja usando DDA, é importante que verifique se as informações do boleto batem com as informações apresentadas no momento da confirmação do pagamento.

Vantagens

Para empresas que buscam saber como receber pagamentos online, é preciso ressaltar que uma das grandes vantagens do boleto bancário é a ampliação do universo de potenciais clientes.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva mostra que o Brasil possui 45 milhões de pessoas sem conta bancária. Ou seja, são consumidores que não têm cartão de crédito e dependem de outras formas de pagamento para realizar suas compras online.

Outras vantagens do pagamento por boleto bancário são:

  • Facilidade de pagamento: o cliente pode pagar em bancos, lotéricas, caixas eletrônicos, internet, aplicativo, etc;
  • O custo por venda para o lojista tende a ser menor quando comparado ao cartão de crédito;
  • Trata-se do único modo aceito por clientes corporativos;
  • Conta com possibilidade de acréscimo de multa e/ou juros em caso de vencimento;
  • Praticidade na conciliação bancária.

Desvantagens

O grande ponto negativo da cobrança por boletos é o alto índice de desistências e inadimplências. A pesquisa Atlas apontou que menos da metade dos boletos emitidos em 2017 pelo e-commerce brasileiro foram pagos.

Nesse sentido, é importante ressaltar que, após a introdução da Nova Plataforma de Cobrança, a cobrança da taxa de emissão é realizada sobre cada boleto gerado, independentemente do fato de o título ter sido pago pelo cliente ou não.

Isso pode gerar impactos negativos no caixa da empresa e, por isso, é necessário contar com estratégias para estimular o consumidor a quitar seus boletos, como envio de SMS, e-mail e avisos por redes sociais e aplicativos.

Por mais contraintuitivo que possa parecer e apesar do custo superior, pode fazer sentido oferecer incentivos ao uso de cartão de crédito caso a taxa de desistência de boletos seja muito alta.

Por fim, com soluções adequadas para boletos bancários, a empresa consegue reduzir consideravelmente os problemas com boletos falsos e não pagos, reduzindo possíveis prejuízos.

Leia mais: Como saber se o boleto é falso: dicas e cuidados para não cair em golpes

Cartão de débito e débito em conta

1,55 trilhão de reais é o total do volume financeiro de transações em cartões de crédito e débito em 2018, um crescimento de 14,5% em relação ao ano de 2017. Esse volume representa mais de 36% do consumo das famílias no Brasil, que também cresce mais de 2% ao ano. Isso significa que as pessoas estão consumindo mais e utilizando cada vez mais o cartão para pagar suas compras. A projeção para o setor em 2019 é de 1,8 trilhão de reais.

Crescimento do volume transacionado em cartões (BRL Bilhão)

como receber pagamentos online

Penetração de Cartão no Brasil (volume transacionado em cartão/consumo das famílias)

como receber pagamentos online

 

O impacto do 3DS (Three Domain Secure)

É um protocolo de mensagens desenvolvido pela EMVCo para permitir que os consumidores se autentiquem com o emissor do cartão ao fazer compras no e-commerce. Com essa autenticação, o risco de chargeback deixa de ser do lojista e passa a ser do banco emissor do cartão.

A versão 1.0 do protocolo é usada por alguns e-commerces para realização de transações de débito, mas é bastante limitada, pois precisa sempre redirecionar o usuário para o ambiente do banco, não tem uma padronização e depende da usabilidade e restrições de segurança de cada banco.

Na versão 2.0 do protocolo, haverá uma série de melhorias relevantes. A principal é a chamada “autenticação silenciosa”. Com ela o lojista pode submeter até 100 informações cadastrais e da transação para que o banco emissor autentique o usuário, sem que seja necessária a digitação de senha ou token.

Caso o emissor não valide o usuário de forma silenciosa, existe a opção de realizar o fluxo de “desafio”. Neste modelo, o e-commerce exibe para o usuário um fluxo padronizado em que, dependendo das opções do device do cliente, o banco emissor irá realizar a autenticação através de biometria, senha ou token.

No 2.0, todas as transações de crédito e débito poderão ser autenticadas. Com isso, a tendência é que aconteça uma redução significativa das fraudes e que a conversão melhore, já que os motivos de reprovação estariam restritos às questões de saldo e itens cadastrais do cliente.

O Brasil possui um número maior de utilização de cartão de débito do que crédito. No mundo físico, por exemplo, o débito representa mais que o dobro das vendas com crédito.

Somente no primeiro trimestre de 2019, as compras feitas com cartões cresceram 17% no Brasil. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Nesse contexto, o cartão de débito é uma das formas de pagamento que mais crescem no e-commerce brasileiro. Um levantamento feito pela Visa Consulting & Analytics mostra que, entre 2018 e 2019, houve um aumento de 70% no números de lojas virtuais que aceitam débito – e isso somente com cartões da bandeira Visa.

Importante: embora seja uma alternativa diferente de como receber pagamentos online, é importante destacar a opção do débito em conta. Trata-se de uma modalidade muito similar ao pagamento com cartão de débito, com a única diferença que, em vez do número do cartão, o consumidor utiliza o número da sua conta, em uma transação online à vista.

como receber online

recebimento online

Vantagens

O grande ponto positivo das transações online feitas com cartão de débito é que, uma vez concretizada a compra, o dinheiro é automaticamente debitado da conta corrente do comprador e repassado imediatamente ao lojista. Não há necessidade de esperar pelo valor da venda, como acontece com as vendas a crédito.

Segundo informações do Banco Central, o cartão de débito é utilizado por 52% dos brasileiros, superando a opção crédito. Ou seja, a oferta dessa forma de pagamento vai ao encontro dos hábitos de consumidores e pode potencializar as vendas online.

Desvantagens

São poucas as desvantagens das modalidade de pagamento a débito, uma vez que são consideradas bastante seguras e processadas instantaneamente. Assim como acontece com o cartão de crédito, o ponto negativo fica justamente por conta das taxas cobradas pelos bancos e administradoras.

E como receber pagamentos online da melhor maneira agora?

Ficaram claras as formas de como receber pagamentos online e os benefícios de cada uma delas para a sua empresa? Se sim, agora vem a pergunta: o seu negócio já conta com uma solução integrada para a captação de pagamentos?

Pois saiba que nós podemos ajudar a sua empresa nesse desafio:

A Zoop possibilita que Marketplaces, ERPs, Empreendedores e outros tipos de negócios passem a gerenciar o fluxo transacional de seus clientes, gerando novas receitas através de serviços de conta digital, splits de pagamento e antecipação de recebíveis.

? Converse com um especialista! ?

Com nossa plataforma de serviços financeiros whitelabel, que conta com tecnologias de captura para maquininhas, boletos e outros meios de pagamentos com sua própria marca, você elimina barreiras regulatórias, custos de desenvolvimento e tempo de implementação para sua empresa crescer focada no que faz melhor.

Junte-se ao iFood, Sympla, Avec e outras grandes empresas que também geram valor com serviços financeiros e crie sua fintech agora!

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo