Negócios

O que é o QR Code? Conheça a tecnologia que vai decolar os pagamentos instantâneos!

Publicado em 28 de abril de 2021 por Gustavo Gawryszewski
3/5 - (4 votes)

Certamente, o desenho é familiar, mas você sabe ao certo o que é QR Code e para que ele serve? Tem ideia de quais momentos esse recurso pode ser utilizado e como ele pode ajudar a sua empresa a fazer e a receber pagamentos?

QR Code é a abreviação de Quick Response Code, em português, Código de Resposta Rápida. Trata-se de um código de barras 2D que armazena diversas informações, podendo ser personalizável de acordo com a sua aplicação.

Esse sistema de códigos não é uma tecnologia nova e, apesar de ainda não ter sido muito explorada aqui no Brasil, tem tudo para fazer uma verdadeira revolução na maneira como os clientes finalizam as suas compras.

Prova disso é que 35% dos consumidores já usam o QR Code como meio de pagamento. E dois fatores têm intensificado a sua utilização: o lançamento do Pix e a pandemia do novo coronavírus.

Sobre o Pix, o QR Code é uma das ferramentas utilizadas para pagar ou transferir valores. Assim, quanto mais pessoas aderirem a ele, mais o código de barras 2D será utilizado.

Com relação à pandemia, a necessidade de utilizar soluções de pagamento por aproximação foi o que intensificou o uso do QR Code.

A pesquisa Panorama do Comércio Móvel no Brasil — setembro de 2020, realizada pela Mobile Time e pela Opinion Box, mostrou que, em apenas seis meses, a porcentagem de usuários de smartphone que utilizaram o QR Code para realizar pagamentos subiu de 35% para 48%.

Considerando essas duas fortes tendências, como essa solução pode ajudar a sua empresa a faturar mais?

Confira, agora, o que é QR Code, como funciona e como utilizá-lo para escalar o seu negócio!

O que é QR Code?

Para começar a explicar o que é QR Code, podemos compará-lo aos códigos de barra utilizados nos supermercados que, ao serem lidos no caixa, geram informações sobre os produtos que estão sendo comprados.

Apesar de a proposta ser a mesma — armazenar informações variadas — uma das diferenças entre o QR Code e o exemplo que demos fica por conta da representação gráfica.

Ou seja, enquanto o código de barras é formado por uma série de faixas acompanhadas por números, o QR Code é constituído por caracteres decodificados em uma imagem quadrada.

Outro ponto que os difere é que o QR Code é 2D e contém informações tanto horizontal quanto verticalmente, enquanto o código de barras “tradicional” funciona somente na horizontal. Além disso, ele dispõe de uma capacidade muito maior para armazenar dados e informações.

Como surgiu a tecnologia do QR Code?

Mas para saber o que é QR Code de maneira mais completa, é bem importante conhecer a sua origem, concorda?

O QR Code foi criado em 1994, pela empresa japonesa Denso-Wave. A ideia original era atender a indústria de automóvel do Japão permitindo, através desse código, catalogar de maneira mais rápida as peças na linha de produção.

Mas em 2003, essa tecnologia passou a ser utilizada também em celulares, pois se notou que mesmo os que contavam com câmeras de baixa resolução conseguiam fazer a leitura do código. Com isso, abriram-se novas possibilidades para a sua aplicação.

Hoje, por exemplo, ele é muito utilizado no mercado publicitário, que usa essa tecnologia em diversas campanhas, inclusive, para gerar conteúdos e descontos exclusivos para os clientes. 

No entanto, é para a realização de pagamentos instantâneos que o QR Code vem se destacando cada vez mais, conforme mencionado no início deste artigo.

Dica de leitura: “Como será o futuro do dinheiro? Qual a participação das fintechs nessa jornada?

Como funciona o QR Code?

Para o usuário da solução, o funcionamento do QR Code é bastante simples, basta posicionar a câmera do smartphone no código e fazer a leitura.

De modo geral, a maioria dos celulares atuais já fazem a leitura automaticamente. Quando isso não acontece, é possível habilitar a câmera ou instalar um aplicativo próprio compatível com o aparelho.

Quem pretende gerar um QR Code também não encontra grandes dificuldades. Por ser uma tecnologia livre e altamente acessível, em ferramentas como o Gerador de QR Code gratuito da Nuvemshop e o Kaywa QR Code é possível criar o código bidimensional para diferentes finalidades.

O QR Code, por si só, é apenas uma forma padronizada de armazenar e consumir informação. Com ele você pode armazenar praticamente qualquer tipo de informação, incluindo as de pagamento.

Em comparação, o QR Code permite armazenar muito mais informações que um código de barras: um código de barras padrão Febraban, por exemplo, consegue armazenar até 44 dígitos; já um QR Code pode armazenar até 7089 dígitos, 4296 caracteres ou 2953 bytes.

Como o QR Code é usado como forma de pagamento pelo mundo?

Agora que ficou mais claro o que é QR Code e o seu funcionamento, também fica mais evidente quanto essa ferramenta pode contribuir com a sua empresa na hora de receber os pagamentos dos seus clientes, concorda?

Na China, por exemplo, essa já é uma prática bastante comum. Lá, mesmo sendo o país onde o dinheiro em papel foi inventado, esse meio de pagamento físico está sendo deixado de lado. 

Mesmo os comércios mais simples, incluindo os produtores rurais, se valem de tecnologias, especialmente do QR Code, como forma de receber pagamentos.

Por trás dessa revolução estão as fintechs, que oferecem cada vez mais soluções financeiras acessíveis e práticas para a população que, do outro lado, aceitam com grande facilidade todas essas inovações.

Aproveite e ouça este episódio do Papo na Nuvem:

Os pagamentos realizados de forma digitalizada são tão fortes na China que em restaurantes, estações de metrô, gorjetas e até esmolas (acredite), são feitos via QR Code.

Além desse, outros países já fazem amplo uso, como a Índia e outros países que estão desenvolvendo os seus próprios padrões, a exemplo da República Tcheca, Eslováquia e Cingapura.

Como os meios de captura por aproximação podem mudar a indústria de pagamentos no Brasil?

Entendendo mais sobre o que é QR Code, também fica fácil perceber que essa ferramenta ainda não é tão comum no Brasil como na China, porém, tudo indica que isso pode estar com os dias contados.

Isso porque, entre os meios de pagamentos instantâneos um pouco mais aceitos e utilizados atualmente está o NFC (Near Field Communication), que é a forma de pagamento feita por aproximação. 

Disponível em cartões e dispositivos móveis que permitem essa tecnologia, basta o cliente aproximá-los da maquininha para quitar o seu débito.

Mesmo com a facilidade, a utilização desse meio ainda é baixa e poucos cartões são emitidos com essa tecnologia. 

Ainda é bastante comum no Brasil as pessoas fazerem pagamentos em dinheiro ou via boleto, comparecendo às filas dos bancos e lotéricas para isso. Parte disso pode ter relação com a ideia equivocada de falta de segurança do sistema.

No entanto, vale ressaltar que os pagamentos por aproximação contam com uma importante camada de segurança, mesmo quando não há a necessidade de digitar senhas. Isso garante que as informações passadas entre dispositivos e máquinas sejam criptografadas.

Leia também o nosso artigo “Como se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)? E confira os impactos na indústria de meios de pagamento?”

Por esse motivo, em uma comparação com o NFC, a expectativa é que o QR Code seja melhor aceito pelos usuários no que se refere às opções de pagamento instantâneos, pelo seguinte cenário:

  • muitas empresas ainda não disponibilizam o pagamento por aproximação aos clientes;
  • a maioria dos consumidores do Brasil ainda não tem acesso à smartphones com NFC, pois essa tecnologia está mais presente em celulares de ponta que custam na faixa dos R$ 3 mil, ou seja, incompatível com a renda da maioria. Já o QR code é mais democrático, pois funciona mesmo em celulares mais populares;
  • emitir cartões NFC é mais caro (R$ 15 a R$ 20 por unidade fabricada) para as empresas do que disponibilizar um aplicativo com QR code para os seus clientes.

 

Devido a todos esses pontos, acredita-se ser mais rápida adoção do QR Code frente ao NFC.

Sobre a questão cultural dos boletos, filas de banco e de outros pagamentos presenciais, os pagamentos instantâneos também poderão ter uma maior adoção, uma vez que os consumidores mais jovens tendem a adotar tecnologias que tornem mais convenientes as compras do dia a dia.

Prova disso é que grandes bancos estão no movimento de reduzir o número de agências, pois cada vez mais pessoas preferem acessar serviços financeiros pelos canais de atendimento digitais, em detrimento dos presenciais.

Não deixe de ler: “Mercado de meios de pagamentos: tendências e mudanças esperadas para 2021

Por que o QR Code pode se tornar a melhor alternativa de pagamento instantâneo?

Por todos esses pontos, o QR Code vem se tornando a melhor alternativa, especialmente entre as empresas fintechs. Muito mais simples e acessível, a solução vem ganhando cada vez mais espaço entre os pagamentos instantâneos.

Para as empresas que o oferecem, o custo é baixo e não há necessidade de trocar sistemas de cartões, por exemplo, bastando ter um aplicativo que gere os QR Codes.

ifood, Rappi e Americanas.com são algumas empresas que já oferecem essa forma de pagamento como opção aos seus clientes. 

Como a tecnologia não necessita de hardwares para capturar as transações, pode atender tanto pagamentos on-line quanto pagamentos presenciais, sem qualquer dificuldade.

Necessitando apenas de um celular para que o cliente consiga utilizá-lo, a expectativa é que o QR Code ganhe cada vez mais espaço no Brasil, expandindo sua utilização não apenas para venda de produtos e serviços, mas também em transportes públicos.

Neste vídeo da Band Jornalismo é possível entender melhor essa expansão:

Ou seja, entender melhor o que é o QR Code abre a possibilidade para que a sua empresa ofereça mais uma forma de pagamento instantâneo ampliando, assim, a sua oferta de soluções.

Mas existem outras tecnologias que podem ser atreladas ao código e usadas a favor da sua empresa. 

Aumentando o alcance do QR Code

Dentro da nossa plataforma White Label de serviços financeiros, por exemplo, temos um modelo de pagamento em que o lojista cobra pela venda e recebe o dinheiro em uma conta digital.

Esse saldo pode ser utilizado por ele de diversas maneiras: para pagar um fornecedor, transferir valores para um terceiro, ou até mesmo para fazer uma compra com um serviço por aplicativo que usa QR Code.

Acreditamos que o QR Code é uma grande evolução, porém, sozinho, se torna apenas mais uma opção de pagamento instantâneo. 

Por isso, buscamos desenvolver maneiras diversas de movimentar o seu dinheiro e que tornem o QR Code um meio prático de recebimento e, consequentemente, uma transação financeira mais rápida e segura para você e para os seus clientes!

Como implementar QR Code para realização de pagamentos

Quando falamos sobre o que é QR Code, muitas vezes estamos nos referindo apenas como uma forma de compartilhar informações referentes a um processo de pagamento, por exemplo, o número de uma conta.

Digamos que você tenha um sistema integrado com a plataforma Zoop e queira oferecer QR Code como forma de pagamento. Nesse contexto, alguns caminhos são possíveis:

  • colocar apenas um identificador do estabelecimento comercial;
  • incluir mais informações como o valor da compra, texto de descrição do produto vendido, a fim de acelerar o processo.

 

Por exemplo, uma transação de um almoço executivo de R$ 100 para o estabelecimento comercial registrado no seu sistema com o código 000000000001, poderia ser transformada em um código dessa forma “EC:000000000001;V:10000;M:Almoço Executivo” 

Após identificado o cliente, você pode utilizar um cartão previamente tokenizado ou uma transferência peer-to-peer, caso a sua plataforma permita realizar a cobrança.

Como gerar um QR code?

Caso você esteja pretendendo desenvolver um sistema, já não basta apenas saber o que é QR Code, é preciso, também, entender como gerar um, certo?

Você pode usar uma das muitas bibliotecas preparadas para criar QR Codes e integrar aos seus sistemas. Alguns exemplos são:

Como usar o QR Code para escalar o seu negócio?

Sua empresa precisa aumentar o faturamento e escalar a rentabilidade, mas você ainda não sabe qual estratégia adotar? Muitas delas envolvem barreiras burocráticas que só aumentam riscos e incertezas no projeto.

Mas aqui vai uma boa notícia: agora, a sua empresa pode construir suas próprias soluções de pagamentos integradas para ajudar seus clientes a crescerem, criando uma fintech de pagamentos dentro da sua própria operação!

A Zoop possibilita que marketplaces, ERPs, empreendedores e vários outros tipos de negócios passem a gerenciar o fluxo transacional de seus clientes, gerando novas receitas através de serviços de contas digitais, splits de pagamento e antecipação de recebíveis.

Converse agora com um especialista!

Com nossa plataforma de pagamentos White Label, que conta tecnologias de captura para maquininhas, boleto e outros meios de pagamentos com sua marca, você elimina barreiras regulatórias, reduz custos de desenvolvimento e tempo de implementação para sua empresa crescer focada no seu core business.

Junte-se ao iFood, Sympla, Avec e outras grandes empresas, e comece agora a oferecer serviços financeiros personalizados para o seu público!

3/5 - (4 votes)
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo