Pagamento

O que é Payment as a Service? Saiba tudo sobre essa tendência de negócios!

Publicado em 11 de abril de 2022 por Redação Zoop
5/5 - (1 vote)

O termo Payment as a Service (PaaS) pode não parecer tão estranho para quem já é familiarizado com o conceito de Software as a Service (SaaS). Enquanto o segundo traz um significado mais abrangente para tecnologias em nuvem que oferecem um serviço específico ao cliente, o primeiro é direcionado ao segmento que lhe dá nome.

Em suma, soluções com essa definição tem como objetivo oferecer meios de pagamento de cloud computing (em outras palavras, hospedado na nuvem) para que seus clientes B2B possam utilizá-lo como método de compra.

 E as mudanças de comportamento do consumidor em todo o mundo assinalam a importância de tecnologias que nem essa. Mas falando especificamente do nosso país, os números mostram que 36% dos brasileiros diminuíram os pagamentos em cheque e dinheiro desde o início da pandemia

Já o percentual dos que fizeram pagamentos online ou via aplicativo aumentou de 46% para 52% até agosto de 2021. Ambos os dados são do relatório Pace Pulse Brasil.

Essa pesquisa já dá uma pequena amostra da imensa transição para o digital que estamos vivendo atualmente. E, nesse contexto, contar com soluções que ofereçam mais eficiência aos pagamentos online é fundamental.

Diante disso, preparamos esse conteúdo especial para que você entenda melhor o que é Payment as a Service e a contribuição dessas ferramentas para o comércio virtual. Leia até o fim para entender melhor!

O que é Payment as a Service?

A transformação digital gerou uma onda de inovação em diversos setores da sociedade, e a forma como nós pagamos por nossas compras na internet não passou imune a essas mudanças. 

Enquanto há uma transição cada vez mais consolidada das relações sociais e comerciais para o ambiente virtual, as empresas começaram a buscar novas soluções que flexibilizassem e aprimorassem progressivamente a eficiência dos pagamentos online.

É justamente daí que surgiu o termo de Payment as a Service. Em geral, esse modelo de negócio contempla empresas de tecnologia do modelo B2B (business to business, em tradução livre, de negócio para negócio) que oferecem plataformas de pagamentos em nuvem já prontas para o uso e manuseio de outras companhias.

Por sua vez, os clientes B2B dessas tecnologias têm à sua disposição uma estrutura já pronta e desburocratizada para oferecer como meio de pagamento aos seus consumidores. 

Além disso, as próprias instituições bancárias investem em inovações desse tipo para facilitar a circulação do dinheiro e os métodos de aquisição do seu portfólio de produtos. O próprio pagamento via PIX, tecnologia viabilizada pelo Banco Central do Brasil, é uma forma de Payment as a Service.

Em suma, a tendência de crescimento e competitividade, somados à alta demanda de empresas em uma corrida de 100m por modernização tecnológica, é cada vez mais alta e os números podem provar. Uma pesquisa da Grand View Research, por exemplo, mostra que o mercado de Payment as a Service deve movimentar U$25.7 bilhões até 2027.

Como funciona o Payment as a Service na prática?

Na prática, o mercado de Payment as a Service vem mostrando a que veio por meio de um diversificado portfólio de serviços. Muito provavelmente você já utilizou ferramentas desenvolvidas por esses modelos de negócio e, às vezes, nem se deu conta.

O Ifood é um case de sucesso para ilustrar isso na prática. A plataforma de deliverys investiu em uma tecnologia que centralizou toda a gestão de pagamentos por lanche, farmácia e itens de supermercado no próprio aplicativo.

Em um modelo omnichannel, que integra o online com o físico, a empresa oferece diversas possibilidades de pagamento ao seu cliente, como:

  • PIX;
  • Cartão de débito e crédito;
  • Google Pay;
  • Maquininha no momento da entrega;
  • Vale-alimentação/refeição;
  • ou dinheiro

Essa variedade de opções e a flexibilidade de escolha e efetivação do pagamento é, em resumo, o que está na essência da aplicação do PaaS na prática. 

Dentre outros exemplos de aplicação dessas soluções, podemos citar a possibilidade de transferir dinheiro para o exterior de forma otimizada, pagamentos por aproximação, reembolsos, gateways para e-commerces e muitos mais.

Como já mencionamos, o próprio PIX é um produto típico da revolução proporcionada por essas inovações. 

Quais os benefícios de investir em ferramentas de PaaS?

Em tempos de transformação digital, quem não busca inovação de forma contínua para se destacar perante à concorrência e melhorar a experiência de compra do cliente, tende a rapidamente se tornar obsoleto e perder sua fatia de mercado.

Diante disso, os benefícios de investir em Payment as a Service estão, primeiramente, em colocar o consumidor em primeiro lugar. Afinal, todo cliente deseja ter um processo de compra fluido e simplificado que o oferece opções variadas de pagamento e conclusão do negócio.

Métodos de pagamento pouco intuitivos ou lentos podem gerar uma insatisfação imediata no cliente e fazer com que ele desista da compra de pronto.

Do outro lado da cadeia comercial, por sua vez, a empresa que oferta o serviço economiza recursos por contar uma tecnologia com toda a estrutura de pagamentos já pronta e, além disso, fortalece sua marca e o engajamento do cliente por contar com recursos que atuam pela satisfação do público-alvo.

Incrível, não é verdade? Portanto, se você procurar uma empresa de PaaS para otimizar seu sistema de pagamento, a Zoop pode te ajudar nesse processo.

>> Conheça a evolução do mercado de pagamento com esse vídeo exclusivo da Zoop:

Ela é uma fintech líder em tecnologia para serviços financeiros para que sua companhia tenha um diferencial competitivo na disponibilidade de recursos de pagamentos. 

Além do mais, ela cuida de todo o atendimento de regras regulatórias e da implementação e manutenção tecnológica.

Se você quer aprender mais sobre as soluções da Zoop, entre em contato agora mesmo com um dos nossos representantes.

 

Zoop. Tecnologia para serviços financeiros do futuro.

5/5 - (1 vote)
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo