Negócios

O que é Pix no checkout? Quais as vantagens para o varejo e como pode ser implementado?

Publicado em 30 de agosto de 2021 por Redação Zoop

Artigo escrito por Isadora Brandão e Giovana Muniz, time de Produtos da Zoop

Implementar o Pix no checkout é uma forma de permitir que os clientes paguem as suas compras utilizando o sistema de pagamento instantâneo do Banco Central

Em outras palavras, isso quer dizer que, na hora concluir o pagamento, o consumidor tem a chance de escolher o Pix como o seu método, tornando essa etapa da compra muito mais rápida e otimizada.

O pagamento via Pix pode ser oferecido tanto nas transações comerciais online quanto nas presenciais. 

No caso das compras físicas, ele pode contribuir para reduzir as filas nos caixas, o tempo de atendimento e o volume de dinheiro físico transacionado pelo comércio, condição que tende a aumentar a segurança de lojistas e clientes.

Já nas vendas virtuais, a solução pode ajudar a diminuir o prazo para envio do produto, uma vez que o varejista não precisa aguardar horas, ou mesmo dias, para ter a confirmação do pagamento, como nos pagamentos por boleto.

Sobre o uso do Pix no e-commerce, é interessante destacarmos os dados de uma pesquisa realizada pela consultoria de comércio eletrônico GMatos, divulgados no site Mobile Time, quanto ao aumento dessa oferta pelas empresas do setor.

De acordo com o levantamento (referente ao mês de maio de 2021), o sistema de pagamento instantâneo já é aceito por mais de 32% dos grandes e-commerces e negócios que atuam no formato O2O, Online-to-Offline.

E qual foi o impacto dessa oferta nos demais meios de pagamento eletrônico? Um deles foi a redução da aceitação do cartão de débito de 42,3% para 35,6%, segundo revelou o mesmo estudo.

Esse percentual indica a tendência de uma aceitação maior do público quanto ao uso Pix, o que pode ser atribuído às diversas vantagens e facilidades da solução.

Na prática, como o Pix no checkout pode contribuir para aumentar as vendas online e físicas? Como ele pode ser implementado, especialmente no e-commerce? Confira essas e outras respostas agora, neste artigo!

Como funciona o Pix no checkout do e-commerce e nas vendas presenciais?

Basicamente, o Pix no checkout consiste na inclusão desse meio de pagamento aos métodos já oferecidos pela empresa.

Ou seja, trata-se de uma expansão das opções já utilizadas, o que contribui bastante para aumentar as conversões, visto que o negócio passa a oferecer ao cliente uma nova forma de pagar a sua compra, a qual pode ser mais compatível com a sua necessidade naquele momento.

Confira, na prática, como isso pode ser feito nas vendas online e nas físicas.

Pix no checkout do e-commerce

No e-commerce, o Pix pode fazer parte do checkout transparente da empresa, que é aquele que acontece sem que o consumidor precise ser direcionado para páginas externas ao site. 

Para isso, o varejista deve configurar a sua chave Pix na plataforma de pagamento digital que utiliza e disponibilizá-la ao comprador. 

Sobre isso, lembramos que as chaves que podem ser utilizadas são o CNPJ da empresa, o e-mail, um número de celular, ou um número aleatório gerado pelo sistema.

Na hora de concluir o pagamento, o cliente pode usar a função “Pix copia e cola”, transferência ou leitura do QR Code, dependendo da alternativa disponibilizada pelo comércio eletrônico. 

Checkout Online

Pix no checkout das vendas presenciais

As vendas presenciais seguem um caminho parecido das online quando o assunto são cobranças via o sistema de pagamento instantâneo

Nesse caso, o comerciante pode informar ao cliente a sua chave Pix e o valor total da compra, para que ele possa efetivar a transação. 

A outra possibilidade é gerar um QR Code para ser lido pelo smartphone do comprador — estático para valores fixos, ou dinâmico para transações que têm preço final diferente a cada venda.

Entenda mais sobre essa forma de cobrança lendo o artigo: “Pagamento via QR Code: conheça mais sobre essa experiência do pagamento sem contato

Como o Pix pode aumentar o volume de vendas online e físicas?

A cada dia aumenta o número de companhias que oferecem o Pix como opção de pagamento para os seus clientes, e isso nos mais variados setores.

Um bom exemplo é o iFood, empresa de serviço de entrega de comidas via aplicativo que, desde maio de 2021, oferece aos consumidores finais o pagamento via sistema instantâneo.

A ferramenta, que é resultado da parceria com a Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, visa atrair novos clientes, a exemplo daqueles que não utilizam/têm cartão de crédito, ou que não querem comprometer o limite disponível dessa função.

case-ifood

 

Mas, independentemente do ramo de atuação, o Pix pode ajudar a aumentar o volume de vendas, tanto online quanto fisicamente, por inúmeros motivos. Entre os que mais se destacam estão:

  • torna o processo de checkout mais rápido e fácil;
  • abrange diferentes camadas de consumidores, como aqueles que não têm conta corrente e/ou preferem usar carteiras digitais de pagamento;
  • otimiza a gestão de estoque, visto que não é preciso reservar o produto, como acontece nos casos de pagamentos feitos via boleto bancário;
  • contribui com o processo de digitalização do dinheiro e para diminuir o volume  de moeda transacionado, reduzindo custos e aumentando a sensação de segurança;
  • reduz os gastos operacionais do negócio, pois os valores das taxas do Pix para pessoa jurídica tendem a ser menores que os praticados por outras soluções de pagamento;
  • aprimora a experiência de compra do cliente, ajudando a elevar o seu nível de satisfação, o que pode colaborar para a sua fidelização.

 

Achou interessante? Então aproveite e leia também: “Tudo sobre o Pix: confira as 13 respostas que a sua empresa precisa saber e a opinião de grandes especialistas!

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo