Negócios

Tendências e inovações no varejo brasileiro: o que esperar para o futuro desse setor?

Publicado em 30 de junho de 2021 por Redação Zoop
5/5 - (2 votes)

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

As tendências e inovações no varejo brasileiro ajudam para que empreendedores e gestores encontrem meios de manter suas empresas ativas e os seus clientes satisfeitos, de modo que isso vá ao encontro do que requer o setor de atuação e suas atuais mudanças. 

Em outras palavras, consiste em adotar medidas que colaborem para aumentar o volume de vendas, manter o negócio lucrativo e, ao mesmo tempo, suprir as necessidades dos consumidores e melhorar suas experiências.

No que se refere aos meios de pagamento, por exemplo, o nosso Relatório de Tendências 2022, destaca que as soluções adotadas para esse fim são tão importantes quanto os produtos e serviços comercializados pelas marcas. 

A digitalização das soluções de pagamento é um ponto de destaque do estudo, o qual aponta que essa transformação colabora para simplificar o processo de pagamento, recebimento e gestão de valores.

Nesse cenário, temos opções como as carteiras digitais, os pagamentos por aproximação e o Pix que, ao que tudo indica, tende a ter mais e mais adeptos, incluindo tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas, conforme novas funções vão sendo liberadas.

Apenas para você ter uma ideia do aumento do uso do sistema de pagamento instantâneo do Banco Central, essa ferramenta de pagamento e transferência de valores já conta com mais de 117,7 milhões de usuários, segundo apontado no relatório que acabamos de citar.

No caso das carteiras digitais, houve um crescimento de 89% na adesão pelos brasileiros. Quanto aos pagamentos por aproximação, a projeção é que essa solução seja responsável por movimentar R$ 3 trilhões em 2022.

Além do avanço da digitalização dos meios de pagamento, o que mais pode ser apontado como tendências e inovações no varejo brasileiro para este ano?

Confira, neste artigo, a resposta para essa questão e, ao final, uma entrevista exclusiva com Gabriel Linardi, CEO e Cofundador da Magapay, uma das empresas parceiras da Zoop.

Siga a leitura e inspire-se para melhorar ainda mais o seu negócio!

Quais são as tendências e inovações no varejo brasileiro esperadas para este ano?

De acordo com um estudo da Deloitte, algumas tendências que merecem estar na mira dos varejistas são:

  • promover ações que ajudam a atrair a geração Z, visto que têm o seu próprio poder de compra, necessidades e preferências;
  • ampliação do varejo digital;
  • entregas mais rápidas;
  • criação de lojas autônomas.

 

Essa é uma visão global. Mas, se formos apontar as principais tendências e inovações no varejo brasileiro, podemos usar como base dados apresentados no Relatório de Tendências 2022 da Zoop.

Algumas das percepções levar para:

  • implementação de novas tecnologias;
  • utilização de novas estratégias para fidelizar os clientes;
  • maior interação com os consumidores;
  • adoção de meios de pagamento modernos.

Implementação de novas tecnologias

O conceito Cashless Economy — na tradução, Economia sem Dinheiro — ajudam empresas a promover a digitalização do dinheiro físico e, ao mesmo tempo, expandir a sua atuação, sem se desviar do seu core business.

Aqui, estamos falando da tecnologia Banking as a Service, que permite que qualquer negócio, de qualquer segmento, crie e ofereça os seus próprios produtos e serviços financeiros, fidelizando o público e gerando uma nova fonte de receita para a empresa.

Entenda tudo lendo este artigo: “O que é Banking as a Service? Entenda o conceito, vantagens e por que vale a pena

Utilização de novas estratégias para fidelizar os clientes

E por falar em fidelização, o relatório também apontou que estratégias voltadas para essa finalidade — a exemplo de promoções de reembolso — foram responsáveis pelo aumento de 3,4 vezes na taxa de conversão, o que movimentou US$ 108 bilhões em cashback em todo o mundo.

Isso leva ao entendimento que os varejistas precisam encontrar soluções, diferentes das que adota atualmente, para elevar o número de clientes fiéis à sua empresa.

Maior interação com os consumidores

Outras duas formas de fazer isso, e que também são vistas como tendências do varejo, é explorar a experiência da integração de canais (omnichannel) e potencializar as transações e interações pelos canais sociais da marca.

Sobre esse último ponto, o estudo trouxe a informação que há projeções, para os próximos cinco anos, de um crescimento de 30% nas vendas globais resultantes do chamado “Social Commerce”, que é a venda por meio das redes sociais de uma empresa.

Adoção de meios de pagamento modernos

Empresas que seguem oferecendo meios de pagamentos tidos como tradicionais deveriam se atualizar e disponibilizar aos seus consumidores soluções mais modernas e de acordo com a atual realidade dos consumidores. 

Dois bons exemplos são o Pix e os pagamentos sem contato. O primeiro ajuda, entre outros pontos, a atrair novos consumidores para as vendas online. Já o segundo otimiza o tempo de pagamento, ajudando a reduzir filas nas compras presenciais.

Como promover inovação no varejo durante e após períodos de crise econômica?

Além da definição que demos no início deste artigo sobre a importâncias das tendências e inovação no varejo brasileiro, podemos dizer também que essa estratégia consiste em encontrar soluções que atendam as necessidades dos clientes, tendo como base o cenário atual pelo qual este mercado está passando, especialmente quando está em tempos de crise.

Um ponto que ficou bastante evidente bem no início da quarentena, e que se estende desde então, foi o uso maior da internet e de serviços online por parte da população — o e-commerce, por exemplo, bateu o recorde de vendas de R$ 53,4 bilhões no primeiro semestre de 2021, segundo dados da Nielsen apresentados no nosso relatório.

Por conta disso, a transformação digital, que já era uma crescente entre negócios de todos os setores, ganhou ainda mais urgência e força por conta do isolamento social provocado pelo coronavírus, e segue crescendo desde então.

Todos esses apontamentos deixam claro que, para promover a inovação no varejo em momentos de crise, e após, é preciso:

  • estar presente nos meios digitais;
  • oferecer diferentes canais de compras e atendimento;
  • utilizar uma estratégia de varejo omnichannel;
  • melhorar, ou modificar, os processos de logística;
  • disponibilizar diferentes meios de pagamentos eletrônicos.  

Qual a importância dos meios de pagamento na definição das tendências e inovações no varejo brasileiro?

No que se refere a tendências e inovações no varejo brasileiro, é fundamental deixar claro a importância de aprimorar os meios de pagamentos oferecidos aos clientes se realmente quiser adentrar nesse processo de mudança e de atualização.

No caso, estamos falando da oferta de métodos de pagamento atuais, como o Pix e a carteira digital, somados aos tradicionais cartões de crédito, de débito e o boleto bancário.

Sugestão de leitura: “Soluções para varejo: como o Pix e outros meios de pagamento ajudam a aumentar as vendas?

Além dessas possibilidades, é possível personalizar os pagamentos com soluções que levam a sua marca.

Duas boas opções para isso são o cartão private label, aceito apenas na rede varejista que o oferece; e o cartão de crédito próprio, que ajuda a fidelizar os clientes ainda que possa ser aceito em outros estabelecimentos comerciais.

Exemplo de empresa que apostou em inovação

A Magapay é uma empresa de tecnologia que oferece aos seus clientes diversas soluções de pagamento para o mundo físico e online.

Com mais de 300 clientes em sua carteira, a companhia viu seus números crescerem mesmo durante a pandemia de coronavírus.

Batendo recordes no mês de abril de 2020, a Magapay alcançou mais de 200 mil transações em um único mês, o que representa mais de R$ 40 milhões transacionados.

Para saber como chegaram a esses números, conversamos com Gabriel Linardi, CEO e Cofundador da Magapay.

Mesmo em meio à crise financeira pela qual todos estão passando, vocês conseguiram crescer nos últimos meses. Como isso foi possível?

O crescimento se deu pelo fato de atuarmos em mais de um mercado. O mundo online, ao contrário do físico, trouxe esse crescimento durante a crise provocada pelo coronavírus.

As vendas pela internet supriram totalmente a queda que tivemos no presencial. Conseguindo, assim, manter nosso trabalho e retomada em ambos no retorno das atividades.

Das soluções que oferecem aos seus clientes, quais consideram que tiveram mais influência nesse crescimento?

Clientes do mundo online tiveram um aumento natural das vendas pela necessidade do momento de compras pela internet.

Já clientes do mundo físico tiveram que trabalhar com o delivery e venda online para conseguir suprir um pouco da queda gigantesca nas vendas.

Com base nessa experiência de resultados positivos, quais dicas daria aos seus clientes, e demais empresas, para não deixarem de lucrar mesmo em tempos de crise?

Trabalhar, se possível, em mercados distintos,para que um possa ajudar o outro no momento da crise. 

A Magapay conseguiu ter crescimento justamente por isso, pois uma abordagem minimizou a queda da outra.

Além disso, tentar ser o mais enxuto possível em sua operação em momentos como esses. Despesas excessivas são, normalmente, os maiores problemas para se manter em pé com a receita reduzida.

Como a Zoop participa do processo de tendências e inovações no varejo brasileiro?

A parceria entre a Zoop e a Magapay surgiu da necessidade que a empresa tinha de solucionar o problema de um de seus clientes, relacionado a split de pagamento.

Ao sanar essa questão com as soluções apresentadas pela Zoop, a Magapay viu a oportunidade de expandir a sua oferta de serviços. Com isso, desenvolveu uma nova unidade de negócios voltada para pagamentos e ampliou ainda mais os seus negócios.

Veja algumas dicas de como a Magapay conseguiu aumentar em 70% seu faturamento em meio a crise:

Gostou? Então confira como a solução da Zoop foi essencial para a ligação entre mundo físico e digital:

 Assim como a Magapay, o seu negócio pode aumentar o faturamento e escalar a rentabilidade ao construir as suas próprias soluções de pagamentos integradas.

Com isso, você ajudará os seus clientes a crescerem, criando uma empresa de pagamentos dentro da sua própria operação.

Isso é possível graças à nossa plataforma de serviços financeiros White Label, que conta com tecnologias de captura para pagamentos presenciais (maquininhas), boletos e diversos outros meios de pagamentos.

Tudo isso com a sua própria marca e sem preocupações com barreiras regulatórias, reduzindo custos de desenvolvimento, diminuindo o tempo de implementação, e mantendo a sua empresa focada no que faz melhor.

A Zoop possibilita que marketplaces, ERPs, empreendedores e vários outros tipos de negócios passem a gerenciar o fluxo financeiro dos seus clientes, gerando novas receitas por meio de serviços e produtos financeiros como conta digital, split de pagamento e antecipação de recebíveis.

Junte-se ao iFood, Sympla, Avec e outras grandes marcas que também geram valor com a oferta de serviços e produtos financeiros próprios!

Converse agora com um dos nossos especialistas e confira como!

5/5 - (2 votes)
Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo