Negócios

Pix Saque no varejo: quais as vantagens dessa nova função para o setor?

Publicado em 03 de setembro de 2021 por Redação Zoop

O Pix Saque no varejo é uma das funcionalidades do sistema de pagamento instantâneo do Banco Central que já estava prevista para ser lançada em 2021.

Trata-se da possibilidade de o cliente sacar dinheiro em estabelecimentos comerciais que utilizam o Pix como um dos seus métodos de pagamento.

Resumidamente, o consumidor comparece a uma loja física e, diretamente no caixa, solicita o saque do valor que deseja da sua conta bancária (corrente, de pagamento ou até mesmo carteira digital, dependendo da empresa que oferece esse serviço). 

Ainda que ele não tenha ido ao local com a intenção de fazer uma compra, essa pode ser uma ótima oportunidade de negócio para os varejistas, visto a possibilidade de aumentar o fluxo de pessoas no estabelecimento.

Somado a esse ponto, o Pix Saque contribui para diminuir o volume de papel-moeda no estabelecimento, condição que pode reduzir gastos com transporte e segurança.

Não podemos deixar de citar também que essa função do sistema de pagamento instantâneo tem tudo para fomentar o uso da ferramenta, tanto entre os varejistas quanto entre os clientes.

Mesmo que o uso do Pix esteja se expandindo a cada dia, a solução ainda é predominantemente vista como uma forma de transferência de valores entre pessoas, e não tanto como um meio de pagamento.

Dados do Banco Central, referentes ao mês de julho de 2021, apontam que 73% das transações (mais de 547 milhões), foram do tipo P2P, ou seja, de pessoa para pessoa.

No formato P2B, de pessoa para empresa, foram realizadas apenas 13% das operações no mesmo período, percentual que representa mais de 99 milhões de transações.

Será que a opção de saque no varejo utilizando o Pix vai mudar esse cenário? Quanto os varejistas podem se beneficiar com essa oferta? Confira agora, neste artigo!

Como funcionará o Pix Saque no varejo?

O Pix Saque no varejo, ou seja, a possibilidade de o cliente sacar valores em estabelecimentos comerciais utilizando, para isso, o sistema de pagamento instantâneo, já constava na agenda evolutiva do Banco Central para início no 1º trimestre de 2021.

Previsto para ser implementado no 3º trimestre de 2021, os consumidores poderão sacar dinheiro em diferentes modelos de negócios físicos, tais como lojas, farmácias, supermercados etc, desde que esses também trabalhem com o Pix via alguma instituição financeira.

Inicialmente, o Banco Central limitou o saque no varejo nesse formato em R$ 500 por dia, e a 4 retiradas mensais sem cobranças para o usuário bancário. Acima dessa quantidade, as instituições bancárias estão livres para tarifar a transação.

Entre estabelecimentos comerciais, bancos ou fintechs, as condições para a prestação de serviço não sofrem interferência do órgão regulador. Isso quer dizer que o contrato é definido diretamente pelas partes, incluindo taxas, dias e horários para o serviço etc. 

Como é o saque no varejo via Pix

Na prática, o Pix Saque no varejo pode ser feito de duas formas: via QR Code, ou atrelado à função Pix Troco.

Via QR Code, o varejista gera o código para o cliente e esse realiza normalmente a transação financeira. Porém, ao invés de retirar um produto, recebe o valor correspondente à transferência em dinheiro.

Já com o Pix Troco, mais uma das funções do Pix prevista para ser lançada ainda em 2021, o consumidor precisa fazer uma compra. No entanto, na hora de pagar, é lançada uma quantia maior para que essa diferença seja entregue a ele em espécie.

Sobre o saque no varejo, é bem importante destacarmos que, ainda que o estabelecimento comercial aceite Pix como forma de pagamento, o varejista não é obrigado a trabalhar com essa função. 

Em outras palavras, o comerciante não receberá punição pelo órgão regulamentador ou instituição bancária por não disponibilizar esse serviço. E, caso queira, pode definir dias e horários para essa função.

Não deixe de ouvir este episódio do Papo na Nuvem, podcast sobre tecnologia financeira da Zoop.

 

Quais as vantagens dessa função do Pix para os varejistas?

Mas ainda que não haja a obrigatoriedade, o Pix Saque no varejo chega com a expectativa de gerar uma série de vantagens para os comerciantes que aderirem a essa nova funcionalidade. 

Dos benefícios que mais se destacam podemos citar:

  • comodidade para os clientes e atendimento das suas preferências;
  • redução de custos logísticos para o comércio;
  • aumento da competitividade;
  • possibilidade de gerar novas oportunidades de negócio.

Comodidade para os clientes e atendimento das suas preferências

Ainda que a economia global esteja sendo fortemente direcionada para a digitalização do dinheiro, muitas pessoas ainda fazem uso desse recurso em espécie para pagarem contas e compras.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa do Opinion Box revelou que 78% dos brasileiros utilizam dinheiro como meio de pagamento — seguido do cartão de crédito (73%) e cartão de débito (66%).

Nas lojas físicas, por exemplo, essa forma de pagamento aparece empatada com o cartão de débito, com 22% de utilização. Ainda que perca para a função crédito (40%), ela está bastante presente nas compras presenciais.

Oferecer o Pix Saque no varejo é uma maneira de atender esse comportamento e de proporcionar mais comodidade aos clientes.

O motivo é que os horários de atendimento das lojas tendem a ser bem mais abrangentes que os dos bancos, além de aumentar a sensação de segurança, especialmente em períodos noturnos e finais de semana.

Redução de custos logísticos para o comércio

Com menos volume de dinheiro físico em caixa, devido à saída decorrente dos saques, os estabelecimentos comerciais têm a chance de reduzir gastos com logística e segurança, decorrentes da retirada dos valores das lojas para envio aos bancos.

Aumento da competitividade

Trabalhar com o Pix Saque no varejo também pode ser visto como um importante diferencial competitivo para o negócio. 

Ao oferecer essa função, a empresa se destaca dos concorrentes e tem a chance de atrair público e de atender novos grupos de consumidores.

Possibilidade de gerar novas oportunidades de negócio

E considerando que o cliente precisa ir até à loja realizar o saque no varejo, isso gera ao estabelecimento comercial novas oportunidades de negócio.

Inclusive, essas chances podem (e devem) ser aproveitadas por e-commerces e marketplaces que têm operações omnichannel

Por exemplo, ao retirar o produto na loja, o consumidor pode não apenas sacar dinheiro via Pix, como também conhecer outros produtos e serviços da marca, o que pode resultar em outra venda.

Achou interessante? Então leia o artigo “As 7 maiores vantagens do Pix para empresas e clientes” e confira outros benefícios dessa solução para o crescimento do seu negócio!

Diga como podemos lhe ajudar!
Avalie o artigo